Páginas

sexta-feira, 18 de maio de 2007

Trocas de técnico

Falta pouco para perdermos as costas das trocas de técnicos do Campeonato Brasileiro. O ex-goleiro Zetti que começou no Paraná agora é técnico do Atlético Mineiro, Pintado, ex-volante do São Paulo, é o mais cotado para assumir o Paraná. O Juventude contratou para lugar de o Ivo Wortmann, que pediu demissão após a derrota para o Corinthians, o técnico Flávio Campos, ex-jogador do clube, que já treinou o 15 de Novembro de Campo Bom, Glória de Vacaria, Remo e Ulbra.
Vê se pode uma coisa dessas, na segunda rodada do Campeonato Brasileiro quatro times, Goiás, Atlético Mineiro, Juventude e Paraná estarão estreando técnicos.
É bom lembrar que estatísticamente chegam na frente os times que não tracaram de técnico. Um exemplo foi o Brasileiro do ano passado, onde os seis primeiros colocados, começaram e terminaram a competição sem trocar o treinador, o São Paulo com Murici Ramalho, Inter com Abel Braga, Grêmio com Mano Menezes, Santos com Luxemburgo, Paraná com Caio Júnior e o Vasco com Renato Gaúcho.
Quer mais um exemplo? No Campeonato Goiano desse ano, também os seis não trocaram de técnico. No Atlético Artur Neto, no Goiás Geninho, Vila Nova com Sérgio Cosme, Itumbiara com Zé Humberto, CRAC com Nestor Simionato e Mineiros com João Francisco.

Agora fica a pergunta: Os times foram bem porque não trocaram de técnico ou não trocaram de técnico porque estavam bem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário