Páginas

terça-feira, 10 de julho de 2007

Deu no Lance

Depois de confirmada a presença da substância femproporex na urina do atacante Dodô, o departamento jurídico do Botafogo começa a estudar a melhor maneira de absolvê-lo ou ao menos reduzir a pena do STJD, no julgamento que acontecerá em duas semanas.Exemplos não faltam para que a defesa do artilheiro seja bem sucedida.

Em 2000, o lateral-esquerdo Athirson foi flagrado no exame antidoping com a mesma substância (femproporex). Na ocasião, o jogador acabou sendo absolvido com o argumento de não saber que a anfetamina se encontrava no remédio utilizado.

Em dezembro de 2001, Ronaldo, apoiador do Botafogo, acabou sofrendo punição de 120 dias por uso de femproporex pelo STJD, depois de ser absolvido em julgamento da Comissão Disciplinar. O doping foi acusado após a vitória sobre o Palmeiras, no Campeonato Brasileiro de 2001.

Já Alex Alves, atacante do Juventude, foi flagrado no exame antidoping por uso da substância sibutramina, que atua como estimulante e moderador de apetite, assim como a femproporex. O jogador foi suspenso por 120 dias, mas conseguiu reduzir a pena.

Caso seja considerado culpado, o artilheiro dos gols bonitos pode pegar um gancho de 120 a 360 dias de suspensão. Se conseguir a pena mínima, o departamento jurídico do Botafogo deve doar cestas básicas e tentar a redução da suspensão para 60 dias.

Outro caso foi o do goleiro Harley, do Goiás, suspenso em 120 dias, em 2003, por uso de forosemida, substância também usada como moderadora de apetite.

Cada caso é um caso. Acredito que Dodô, com toda a comoção que está a seu favor, irá se safar dessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário