Páginas

sexta-feira, 27 de julho de 2007

Aldo vai para o Santa Cruz

O Goiás acertou o empréstimo do zagueiro Aldo para o Santa Cruz. O presidente do clube, Pedro Goulart, assinou os documentos para a transferência do atleta nesta quinta-feira. Aldo ficará no clube de Recife até janeiro de 2008. Lá ele terá a companhia de outro ex-jogador do Goiás, o atacante angolano Johnson. O Santa Cruz disputa a série B do Brasileirão, e atualmente está na zona de rebaixamento com apenas 14 pontos.

Paulo Baier joga

Paulo Baier reagiu bem no treino realizado nesta tarde no Estádio das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, e está confirmado no jogo contra o Vasco amanhã em São Januário.

Com Paulo Baier as chances do verdão aumentam.

Paulinho foi embora

Se lembram do Atacante Paulinho?

Aquele que teria recusado proposta do Sport/PE para jogar na Série A, preferindo a Série C no Vila Nova?

Aquele que a diretoria do Sport nunca ouviu falar?

Pois é, segundo o presidente Carlos Alberto Barros, estava em teste e já foi liberado.

O caminho está aberto agora para o Sport (risos).

Quem tem que se explicar é o Gerente de futebol do Vila, Ronaldo Lima, que divulgou que Paulinho teria um contrato até o final do ano.

Paulo Baier pode não jogar.

O Goiás joga amanhã, às 18h10, diante do Vasco, em São Januário.

A principal dúvida do time é quanto ao aproveitamento do meia Paulo Baier no Rio. Ele sente dores no joelho.

Apesar de o atacante Fábio estar na delegação o meia Felipe deve ser o substituto de Welliton.

O time deve ser Harlei; Amaral, Leonardo e Paulo Henrique; Fábio Bahia, Cléber Gaúcho, Élson, Paulo Baier e Diego; Felipe e Fabrício Carvalho.

Se Paulo Baier não jogar as chances do Goiás caem e muito.

quinta-feira, 26 de julho de 2007

Mais do caso Dodô

É revoltante ver a parcialidade de membros do STJD. A pré-absolvição do Botafogo foi algo grotesto, caricato, estapafúrdio e etc...

"O clube só seria denunciado se houvesse comprovação de sua participação. Por enquanto não vislumbramos que houve dolo por parte do Botafogo. Denunciamos o jogador por sua responsabilidade objetiva" afirmou Paulo Schmitt, procurador do STJD, ao GLOBOESPORTE.COM no dia 19/07.

No artigo 244 do CBJD que o próprio Dr. Paulo ajudou a escrever não fala de "dolo" e sim "participação direta da entidade desportiva".

Foi o Botafogo que deu o comprimido para o jogador.

Foi o Botafogo que mandou o comprimido pra USP.

Foi o Botafogo que processou a farmácia.

Não seria o DEVER da procuradoria, pelo menos, indiciar o Botafogo e levá-lo a julgamento?

Luxemburgo disse que o Goiás não chegará

Em uma resposta ao repórter André Rodrigues, da Rádio 730, o técnico do Santos, Vanderlei Luxemburgo, após a derrota por 1 a 0 para o Goiás, no Serra Dourada, disse que não vê o time goiano com força para chegar entre os quatro primeiros colocados no fim da competição:

"Não vejo, sinceramente, o Goiás com condições de disputar uma posição entre os líderes do campeonato. Não quero denegrir a imagem do Goiás, mas vejo outras equipes com mais chances"

Luxa também avaliou a sua equipe:

"Assim como o Santos. Ou melhoramos, ou não vamos chegar no G4. Tenho de ser prático e sincero"

Vanderlei foi sincero, temos que respeitar, mas prefiro esperar o fim do 1º turno para dizer se ele está certo ou não.

Welliton vai embora, uma fortuna vem aí

Diferente do que eu imaginava , ontem, o atacante Welliton foi para o jogo contra o Santos e se despediu em alto estilo do Goiás. Não pipocou nas divididas e foi o autor do gol da vitória de 1 a 0, resultado que recoloca time na zona de classificação da Libertadores, o jogador se despediu da torcida esmeraldina e do Serra Dourada.

A negociação de Welliton foi a maior do futebol goiano em todos tempos. A transferência de Welliton para o Spartak, de Moscou/Rússia, vai render aos cofres de clube goiano mais de 8 milhões de euros (cerca de R$ 22,4 milhões).

Para se ter uma idéia a negociação de Welliton é superior às negociações somadas de Jadílson, Fernandão, Alex, Aloísio e Araújo.

E ainda tem dirigente do Goiás que reclama da Lei Pelé

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Welliton com malas prontas

A negociação para a transferência do atacante Welliton está muito próxima de ser anunciada oficialmente.

Acredito até que ele estaja negociado. Sua participação é colocada em dúvida apenas para não dar mais armas de estratégia ao técnico Vanderley Luxemburgo.

Paulo Bonamigo adimitiu que hoje pode ser a despedida de Welliton e deve escalar o meia Felipe no ataque. Neste caso a despedida foi no último domingo no jogo contra o Fluminense.

Welliton é o artilheiro do Goiás no Brasileirão com cinco gols e especula-se que a negociação poderá render até 8 milhões de euros (cerca de R$ 20,4 milhões).

Sacanearam Dodô

O STJD fez ontem uma lambança sem tamanho.

O Botafogo admitiu que deu os comprimidos contaminados à Dodô, e só o jogador foi punido.

Dodô, comprovadamente, entrou de gaiato.

Entendo que se interpretaram que o Botafogo não teve culpa, Dodô muito menos. Os dois deveriam ser julgados e absolvidos.

O Código Brasileiro de Justiça Desportiva garante a absolvição de Dodô:

Art. 160. Se a infração é cometida EM OBEDIÊNCIA À ORDEM DE SUPERIOR HIERÁRQUICO , não manifestamente ilegal ou sob coação comprovadamente irresistível, só é punível O AUTOR da ordem ou da coação.

Art. 161. Não há infração quando as circunstâncias que incidem sobre o fatosão de tal ordem que impeçam que do agente se possa exigir conduta diversa.

Estamos "a pé" de STJD.

terça-feira, 24 de julho de 2007

Dodô suspenso, e o Botafogo?

O atacante Dodô, do Botafogo, foi punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), nesta terça-feira, por uso de femproporex. Incurso no artigo 244 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que rege as infrações por dopagem, foi condenado por unanimidade a 120 dias de suspensão.

A defesa do jogador, realizada por Carlos Portinho, defendeu a sua absolvição ao alegar que ele não tinha a intenção de se dopar, nem sabia que estava ingerindo substância dopante, chegando a dizer que ele foi envenenado.

Já a procuradoria, por meio de Marcelo Jucá, sustentou que, independente da intenção de Dodô, o atleta é responsável por aquilo que ingere, e, citando o Regulamento de Dopagem da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), colocou que tanto o profissional, quanto o clube não deveriam confiar em produtos fornecidos por uma farmácia de manipulação. Por conseqüência, pediu a condenação do jogador por ter atuado com femproporex em seu organismo.

O femproporex é geralmente encontrado em moderadores de apetite e, desde o primeiro momento, o jogador alegou inocência, afirmando somente utilizar medicamentos e produtos que lhe são receitados pelo departamento médico do clube; por sua vez, o Botafogo colocou não ver outra hipótese para o ocorrido que não fosse algum tipo de contaminação.

A esposa de Dodô, Tatiana Lucas, em entrevista à Rádio Globo, pôs em xeque os suplementos alimentares administrados aos atletas; a diretoria botafoguense enviou amostras do que fornecia a seus profissionais à USP (Universidade de São Paulo) e um laudo da entidade indicou que havia femproporex em cápsulas de cafeína dadas aos alvinegros antes das partidas.

Este produto era fornecido ao clube por uma farmácia de manipulação, o que, para os dirigentes do Botafogo e os advogados de Dodô, que contratou Carlos Portinho - que atuou no caso de doping do zagueiro Renato Silva, atualmente companheiro de time do atacante, no início deste ano - para fazer sua defesa em conjunto com os representantes do clube, Vantuil Gonçalves e Aníbal Segundo, atenuava a denúncia sobre ele e permitia a sua absolvição.

E o Botafogo onde fica nessa? Ficou provado que o clube deu o comprimidinho "envenenado" para o jogador.

O próprio procurador, Marcelo Jucá, disse que o atleta é responsável por aquilo que ingere, e, que o clube não deveria confiar em produtos fornecidos por uma farmácia de manipulação.

Não estaria aí comprovada a participação do Botafogo?

Se não tiver participação do Botafogo entendo que não exista participação do jogador. Ou Dodô deve daqui pra frente contratar laboratórios antes de ingerir tudo que lhe oferecem nos clubes onde jogar?

Como a procuradoria do STJD pode fazer vistas grossas a um fato tão grave?

Não estou dizendo que tenha que punir, mas, sim, julgar.

O CBJD é claro:

Art. 244. Ser flagrado, comprovadamente dopado, dentro ou fora da partida, prova ou equivalente.
PENA: suspensão de 120 (cento e vinte) a 360 (trezentos e sessenta) dias e eliminação na reincidência.

§1º Se comprovada a participação direta da entidade desportiva a que pertença o atleta será ela punida com a perda de pontos, eventualmente obtidos na partida, prova ou equivalente, além de, no caso de desporto profissional, multa de R$ 50.000,00 (cinqquenta mil reais) a R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) e perda de sua parte na renda em favor do adversário, se houver.

Confira como foi: Vila Nova 4 x 0 Guará/DF

Confira como foi: Atlético 2 x 1 Cacerense

Confira como foi: Fluminense 3 x 0 Goiás

E ainda tem dirigente chorando

Tem muito dirigente que reclama da Lei Pelé, que ao acabar com a escravidão de jogadores (passe), teria matado a "galinha dos ovos de ouro" dos clubes. Uma baita de uma mentira, já que a negociação de jogadores ainda é a principal fonte de receita dos clubes. É só agir com inteligência:

No site Superesportes esta matéria mostra o que vem acontecendo com o Cruzeiro, clube que cresceu e muito depois da Lei Pelé.

O Cruzeiro acaba de atingir a soma de R$ 19.871.000,00 com transferências de jogadores em 2007, a partir do empréstimo do atacante Rômulo ao Beitar Jerusalém de Israel por US$ 500 mil (R$ 929 mil). O novo negócio foi comemorado pela diretoria, que diz estar encontrando dificuldades para manter os salários em dia. Ela espera fechar novos negócios nos próximos dias, a começar de Araújo.

A primeira negociação fechada pela diretoria este ano foi a do volante Fábio Santos para o Lyon da França. O clube recebeu 4,2 milhões de euros, cerca de R$ 10,7 milhões. Em seguida, o meia-atacante Wágner foi para o Al-Ittihad da Arábia Saudita. O acordo de 5,4 milhões de euros foi desfeito meses depois e o clube recebeu apenas 1 milhão (a título de empréstimo), valor correspondente a R$ 2,5 milhões.

Em junho, o Cruzeiro emprestou o zagueiro Gladstone ao Sporting de Lisboa por 250 mil euros (R$ 642 mil). Antes de ceder Rômulo ao Beitar Jerusalém de Israel por US$ 500 mil, o clube também fechou a venda do zagueiro Luizão ao desconhecido Locarno, da Suíça, por 2 milhões de euros, aproximadamente R$ 5,1 milhões.

Com todos esses negócios, entraram nos cofres cruzeirenses R$ 19.871.000,00. O montante poderia ter sido maior se os sauditas do Al-Ittihad tivessem cumprido à risca o acordo da compra de Wágner por 5,4 milhões. O Cruzeiro teria direito a 27,5% do montante (1,485 milhão de euros), cerca de R$ 3,8 milhões. Outra desistência que prejudicou as finanças do clube foi a do Saint-Etienne por Marcinho. Os franceses pagariam ao Cruzeiro 1,25 milhão de euros, cerca de R$ 3,1 milhões. A soma total das transferências nesta temporada chegaria a R$ 26.286.000,00.

Levando-se em conta apenas o mercado de transferências, a balança comercial do Cruzeiro está positiva este ano. O clube investiu R$ 5.050.000,00 milhões em reforços em 2007. Subtraídos dos R$ 19.871.000,00, o superávit chega a R$ 14.821.000,00.

Foram 19 reforços contratados, alguns com a ajuda de parceiros, como foi o caso do zagueiro Thiago, de 27 anos, adquirido pelo grupo Desportivo Brasil por US$ 540 mil (50% dos direitos).

Com o saldo positivo de R$ 14.821.000,00 , o Cruzeiro já quase fecharia o ano sem dívidas. É que o vice-presidente de futebol Zezé Perrella revelou na semana passada que o futebol cruzeirense gera um déficit anual em torno de R$ 15 e R$ 20 milhões. Tudo isso é compensado justamente com a negociação de atletas.


O Cruzeiro ainda espera fechar o empréstimo de Weldon para o Yokohama Marinus do Japão por US$ 200 mil (R$ 370 mil) pelo período de seis meses. O impasse é que o jogador quer continuar no Sport de Recife, onde está emprestado até 31 de dezembro.

Pra finalizar, lembro, o Goiás está perto de negociar o atacante Welliton com o futebol russo, por uma quantia superior a todas as negociações feitas até agora pelo Cruzeiro.

E ainda tem dirigente que reclama da Lei Pelé.

Decisão para o Goiás

O jogo da reabilitação do Goiás é amanhã contra o Santos, às 19h30, no Estádio Serra Dourada.

Uma derrota pode colocar o time em crise.

Os meias Paulo Baier e Élson se recuperam de lesões ocorridas no jogo contra o Grêmio, na última quinta-feira. Ambos não têm presença confirmada nesse jogo. Também estão à disposição do técnico Paulo Bonamigo, o atacante Fabrício Carvalho e o ala Vítor, que estavam suspensos contra o Flu.

É só não inventar na escalação.

domingo, 22 de julho de 2007

Vila o único 100%

O Vila Nova, convenceu, e venceu o Esportivo Guará por 4 a 0, neste domingo, com dois gols de Túlio e dois de Alex Oliveira, chegando a quarta vitória consecutiva e aos 12 pontos do grupo 10 na Série C do Campeonato Brasileiro. Com este resultado, o Vila é a única equipe com 100% de aproveitamento, entre os 64 times da Série C, e está praticamente classificado para a segunda fase da da competição.

Só não está matematicamente classificado porque o Grêmio Jaciara venceu o Itumbiara, por 3 a 2, em Jaciara/MT, e agora soma também 6 pontos ao lado do tricolor da fronteira.

Técnico inventa e Goiás despenca

Está nítido. Além de estar perdendo posições na classificação do Campeonato Brasileiro, o Goiás vem caindo de produção.

Hoje o Fluminense não encontrou maiores dificuldades para superar o Goiás por 3 a 0 no Estádio Engenheiro Araripe, em Cariaciuca (ES), pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Thiago Neves (2) e Somália marcaram os gols dos cariocas, que chegaram aos 20 pontos, igualando-se no número de pontos do Goiás.

Paulo Bonamigo, técnico do Goiás, mais uma vez contribuiu para o sucesso adversário. Sem Paulo Baier, o homem da criação, ele colocou o volante Jéferson, e Felipe, que é meia, foi para o ataque. O resultado foi um time sem criatividade. O Goiás perdeu o jogo e agora ocupa a sexta posição na classificação do Brasileirão.

Na próxima rodada o Goiás receberá o Santos, na quarta-feira, às 19h30, no Estádio Serra Dourada. Uma ótima oportunidade para reagir.

Normal?

O Superintendente de Futebol do Atlético, Adson Batista, vem dizendo que a demissão do técnico Édson Gaúcho por "contenção de despesas", no dia do pagamento, é uma situação normal no futebol.

Normal?

Não me de lembro situações desse tipo.

Realiza! Imagina só algumas manchetes de jornais: "Santos demite Luxemburgo por contenção de despesas e contrata Lori Sandri", "Alto salário faz Muricy cair do São Paulo, Luiz Carlos Martins é a solução no Morumbi".

Talvez essa situação seja normal para Adson Batista, que planejando mau, cansou de fazer isso no Grêmio Inhumense.

Não vai ser fácil

A classificação está embolada, há três rodadas sem vencer, o Goiás enfrenta, às 16 horas, o Fluminense, no Estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica (ES). Uma derrota pode tirar o time da faixa de classificação da Libertadores.

O time tem quatro desfalques: o atacante Fabrício Carvalho e o ala Vítor (suspensos) e os meias Élson e Paulo Baier (contundidos). Felipe permanece no time e pode ser adiantado para jogar no ataque. Nesse caso, o volante Jefferson entraria na equipe. O atacante Fabiano Oliveira é uma opção para o jogo.