sábado, 8 de março de 2008

Alfinete no Vila Nova?


O Anápolis goleou o Novo Horizonte, por 5 a 0, na tarde deste sábado, com dois gols de Reinaldo, dois de Eduardo Ramos e um de Dinei, o Galo assumiu a liderança geral do Campeonato Goiano com 23 pontos, o melhor ataque com 24 gols, e a artilharia com Reinaldo que chegou a 9 gols.

No final do jogo, em entrevista na Rádio Companhia FM, o técnico do Anápolis, Alfinete, comentou as informações que de ele estaria sendo pretendido pelo Vila Nova. Alfinete disse que se receber uma proposta interessante, que seja para um trabalho a longo prazo, ele pode sair do Anápolis antes do final do Campeonato Goiano.

Parabéns Caio

Luiz Carlos Saroli, o Caio Júnior, técnico do Goiás, completa hoje 43 anos. O futebol goiano desde 6 de Dezembro de 2007, tem a honra de tê-lo como técnico do Goiás.

Caio Junior

LUIZ CARLOS SAROLI

Data de Nascimento: 08/03/1965
Nacionalidade: Brasileiro
Cidade de nascimento: Cascavel/PR
Graduação Profissional Técnica: Certificado pela Associação Brasileira de Treinadores de Futebol (ABTF)

Carreira

2008 - Técnico do Goiás Esporte Clube
Competição: Campeonato Goiano, Copa do Brasil

2007 – Técnico da S.E. Palmeiras
Competição: Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro
Destaque: Convocado como técnico da Seleção do Campeonato Paulista
Troféu Fair Play como equipe mais disciplinada do Campeonato Paulista
Prêmio craque do Brasileirão 2007 - Terceiro melhor treinador do ano
Técnico da seleção dos melhores do Brasileiro 2007

2006 – Técnico do Paraná Clube
Competição: Campeonato Brasileiro
Destaque: 5 lugar no Campeonato Brasileiro
Conquista da vaga à Copa Toyota Libertadores da América
2005 – Técnico do Gama
Competição: Campeonato Brasileiro da Série B
2005 – Técnico do Cianorte F.C
Competição: Campeonato Paranaense e Copa do Brasil
2004 - Técnico do Juventude
Competição: Copa Rio Grande do Sul

2004 - Técnico do Londrina E.C.
Competição: Campeonato Brasileiro da Série B

2004 – Técnico do Cianorte F.C
Destaque: 3 lugar no Campeonato Paranaense
Campeão do Interior do Paraná
Vaga inédita à Copa do Brasil e Série C
2002 – Técnico do Paraná Clube
Competição: Campeonato Brasileiro e Paranaense
Destaque: Vice-campeão Paranaense

2002 – Técnico Paraná Clube (juniores)
Competição: Campeonato Estadual de juniores
Destaque: Campeão Estadual

2001 – Auxiliar técnico do Cruzeiro
Competição: Campeonato Brasileiro

2000/01 – Supervisor Técnico do Coritiba F.C.
Competição: Campeonato Brasileiro, Copa Sul Minas e Campeonato Paranaense.

Carreira de Jogador

1984 - Cascavel (PR) – Juvenil
1985 - Grêmio (RS) (Foto)
Título: Campeão Gaúcho - 1985, 1986, 1987
Destaque: Artilheiro do Campeonato Gaúcho em 1985.

1987/88/89/90/91/92 - Vitória de Guimarães – Portugal
Título: Campeão da Super Taça de Portugal 1987/88

1992/93/94 - Estrela da Amadora – Portugal
Título: Campeão da Segunda Divisão Portuguesa

1994 – Internacional
Título: Campeão Gaúcho
1995 - Belenenses – Portugal

1996 - Novo Hamburgo (RS)

1997 - Paraná Clube (PR)
Título: Campeão Paranaense

1998 - XV de Piracicaba (SP)

1998 - Paulista de Jundiaí (SP)

1998 - Iraty (PR)

1999 - Rio Branco (SP)

sexta-feira, 7 de março de 2008

Magrão é do Dragão.

A diretoria do Atlético, anunciou hoje, que o atacante Adriano Magrão é o novo reforço do time para esta temporada. Magrão, com 27 anos, já atuou pelo Vila Nova, Iraty, Busan Icons, Gama –DF, Anapolina, Fluminense e Sport.

Adriano é o reforço mais adequado para a posição mais carente do Atlético.

Primeira mão

A Canedense acaba de demitir o técnico Luiz Dário e contratar o técnico Wladimir Araújo.
Nome Wladimir Ferreira de Araújo
Data de nascimento 11.10.1969 em, em Goiâna/GO
Clubes: Marília-SP, Anapolina-GO, Rioverdense-GO, Gama-DF, CRAC-GO e Atlético.

Boa contratação, abriram os cofres, acredito que a Canedense escapa do rebaixamento.

Palpites da rodada

Sábado



Anápolis X Novo Horizonte

Local: Estádio Jonas Duarte - Anápolis

Horário: 16h

Anápolis favorito.

Domingo



Atlético X Trindade

Local: Estádio Antônio Accioly - Goiânia

Horário: 16h

Jogo difícil, dá Atlético.


Canedense X Jataiense

Local: Estádio Plínio José de Souza – Senador Canedo

Horário: 16h

Estreando o técnico Wladimir Araújo, Canedense favorita.

CRAC X Itumbiara

Local: Estádio Genervino da Fonseca - Catalão

Horário: 16h

O Itumbiara ganha o jogo.


Mineiros X Goiás

Local: Estádio Odilon Flores - Mineiros

Horário: 16h

Goiás favorito.


Vila Nova X Anapolina

Local: Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga (O.B.A.)

Horário: 16h

O Vila é o maior favorito da rodada.

quinta-feira, 6 de março de 2008

Jogar de graça não

Na Anapolina, o volante Róbson, que veio como compensação pela ida de Ronaldo para o União São João de Araras, se apresentou, viu como estava a situação e resolveu se mandar, colocou o pé na estrada e voltou pra casa.

Róbson não quis ser um jogador voluntário, prefere receber para trabalhar.

quarta-feira, 5 de março de 2008

Sai um boleiro chega outro

O atacante Marquinhos, que disputou a série C pelo Atlético, é o mais novo reforço do Anápolis para o Campeonato Goiano.

Ele, que teve problemas disciplinares no seu antigo clube, vem para substituir o meia Keninha cujo contrato foi rescindido na semana passada, por indisciplina.

Sai um indisciplinado e vem outro.

Tomara que Marquinhos seja profissional, mas de imediato acho essa contratação horrível.

Notícia interessante

Vi essa notícia no site esmeraldino.com:

Mistos serão barrados
[ 04/03/2008 :: 23:01 ]
O conselheiro Paulo Rogério Pinheiro declarou ao programa 100% Verdão, nesta noite, uma novidade que vai gerar muita polêmica, mas também a alegria de muitos esmeraldinos. Uma antiga reivindicação da torcida alviverde passará a ser atendida. A partir da próxima quinta-feira será proibida a entrada de pessoas com camisas de outros clubes no Goiás Esporte Clube. A medida atingirá tanto as dependências da Serrinha, como dos CT’s.

O Conselheiro prometeu que vai estudar a parte jurídica para também tentar barrar a entrada de camisas de outros clubes em jogos na Serrinha. Neste caso a dificuldade é maior, pois se trata de um evento aberto com pagamento de ingressos. Esta prática já aconteceu em diversos outros times brasileiros. Podemos citar o Vasco e o Palmeiras como exemplos mais contundentes.

Gerliézer Paulo

Acho estranha e complicada essa idéia, não vejo um efeito prático.

Nos jogos, juridicamente, além de antipática, essa medida é impossível de praticá-la.

terça-feira, 4 de março de 2008

Fechou o tempo

Estava calmo até demais o clima no no Goiás, o meia Felipe e o atacante Schwenck, esquentaram o ambiente, se desentenderam e trocaram empurrões durante um treino realizado à tarde, na Serrinha.

Após o treino, o técnico Caio Júnior e o diretor Artur Neto colocaram "panos quentes" na situação.

Schwenck disse: "Até o Romário, e eu me espelho nele, já fez isso..."

Tomara que ele não bata em torcedor, como o baixinho fez um dia.

Aniversário do Dadá

Hoje também é aniversário de Dario José dos Santos, o Dadá Maravilha, é um ex-centroavante, nasceu no Rio de Janeiro, no dia 4 de março de 1946. É o terceiro maior artilheiro do futebol brasileiro com 926 gols, perde apenas para Romário e Pelé.

Toda irreverência que marcou a passagem de Dario pelos campos esconde um passado de dificuldades, que nunca foi deixado de lado pelo atacante. Durante sua infância pobre no subúrbio carioca de Marechal Hermes, Dadá, na época com cinco anos de idade, viu sua mãe atear fogo no corpo e morrer consumida pelas chamas. Dos dez aos 18 anos, para escapar da fome, Dario sobrevivia com o dinheiro conseguido com pequenos assaltos. Em uma dessas "aventuras", Dadá acabou preso e ficou internado na Fenabem/Febem. Foi lá que conheceu o futebol, somente aos 19 anos de idade. Depois de sua passagem pela Fenabem, Dario decidiu abandonar de vez a criminalidade e encontrou no futebol o caminho ideal para deixar a vida de necessidades, que o acompanhou durante toda sua infância e adolescência.

Acostumado a pular muros e subir em árvores, Dadá sempre se destacou entre seus amigos de infância pela sua grande velocidade. "Até de tiro eu corria", brinca o jogador, que garantia fazer 100 metros em 9,9 segundos, recorde mundial na época. Além da corrida, Dario também mostrava grande impulsão. "Pulava 90 centímetros parado e 1,5 metros correndo". Tais características fizeram dele, senão um grande craque com a bola, um artilheiro nato, como poucos no Brasil.

A carreira de Dadá Maravilha no futebol começou tarde. Atuando na equipe de juniores do Campo Grande, do Rio de Janeiro, em 65 e 66, Dario foi logo promovido ao time principal, onde jogou nos dois anos seguintes, chegando a brigar pela artilharia do Campeonato Carioca. Em 1968, o atacante desengonçado chamou a atenção de um clube grande do futebol brasileiro e o garoto pobre de Marechal Hermes não perdeu a chance de fazer história e mudar de vez sua vida. Contratado pelo Atlético Mineiro, Dadá começou a escrever seu nome no livro dos grandes astros do mundo da bola.

Dadá Maravilha foi o grande nome do Campeonato Brasileiro de 1971. Autor do gol que garantiu o título ao Atlético Mineiro em cima do Botafogo, no Maracanã, Dario, de quebra, se sagrou o primeiro artilheiro do Brasileirão, com 15 gols marcados. O Peito-de-Aço repetiu o feito no ano seguinte, também com a camisa do Galo.

Foi na equipe de Belo Horizonte que o atacante fez mais história. Atuando no Atlético entre os anos de 1968 e 1972, retornando em 74, depois em 78 e 79, Dadá Maravilha se tornou o segundo maior artilheiro do clube, com 208 gols marcados. Além de campeão brasileiro em 71, Dario também foi bicampeão mineiro, nos anos de 70 e 78.

Dadá, no entanto, foi um jogador de muitas camisas. Além do Galo, o atacante passou por mais 16 clubes pelo futebol brasileiro e garantiu amor a todas equipes por que passou. Destaque para o Internacional, onde foi artilheiro e campeão do Campeonato Brasileiro de 1976, e conquistou o título gaúcho no mesmo ano. Em 81 e 82 também foi bicampeão baiano, pelo Bahia, e campeão pernambucano, em 1975, defendendo o Sport.
Foi no Sport também que Dadá quebrou mais um recorde no futebol. Em uma partida válida pelo Campeonato Pernambucano de 1976, Dario marcou dez dos 14 gols da equipe na vitória sobre o Santo Amaro. A marca história superou os feitos de Pelé e Jorge Mendonça, que marcaram oito gols em uma mesma partida.
Marcar gols era definitivamente a especialidade de Dadá. Artilheiro do Brasileirão por três vezes, Dario é o quinto maior marcador de todos os tempos em torneios nacionais, com 104 gols. Em suas contas, o atacante chegou a balançar as redes em 926 oportunidades em toda sua carreira, mas os números oficiais apontam para 545 gols marcados.

Frases de Dadá:

"Não venha com a problemática que eu tenho a solucionática".


“Dadá não é eterno. Sua história será eterna”


“Se minha estrela não brilhar, eu passo lustrador”


“Se o gol é a maior alegria do futebol, foi Deus quem inventou Dadá, porque Dadá é a alegria do povo”


“Deus é o ser supremo, Dadá é a dádiva”


“Pelé, Garrincha e Dadá tinham que ser curriculum escolar”


“Me empolgo pelas palavras, me realizo nos atos”


“A lei do menor esforço é usar a inteligência”


“No futebol há nove posições e duas profissões: goleiro e centro avante”


“Faço tudo com amor, inclusive o amor”


“Quando vou para o trabalho só penso em vitória”


"Me diz o nome de três coisas que param no ar. Beija-flor, helicóptero e Dadá Maravilha".


"Com Dadá em campo não tem placar em branco."


"Não existe gol feio, feio é não fazer gol".


"Nunca aprendi a jogar futebol pois perdi muito tempo fazendo gols".


"Só existe três poderes no universo: Deus no Céu, o Papa no Vaticano e Dadá na grande área".


"Chuto tão mal que, no dia em que eu fizer um gol de fora da área, o goleiro tem que ser eliminado do futebol."


Parabéns Dadá...

Aniversário do Juca

Hoje José Carlos Amaral Kfouri, o Juca Kfouri, completa 57 anos. Na minha opinião um dos grandes jornalistas esportivos brasileiros.

Em 1970, quando cursava Ciências Sociais na Universidade de São Paulo (USP), foi chamado para trabalhar no Departamento de Documentação da Editora Abril, onde foi nomeado chefe. Mas, em 1974 , a convite da revista Placar, atuou como chefe de reportagem, onde permaneceu até 1979. Em seguida, convidado por Jairo Régis e Milton Coelho da Graça, o “Juca Kfouri” se tornou diretor de redação da revista, função que exerceu até 1995 enquanto trabalhou na Editora Abril.

Juca ficou conhecido quando revolucionou no jornalismo esportivo utilizando o viés investigativo, que poucos tinham coragem de realizar na profissão dentro da imprensa. Em 1982, por exemplo, realizou uma matéria que delatava a “Máfia da Loteria Esportiva”, em que os jogadores eram comprados por apostadores para garantir os resultados dos jogos da loteria apostados. O assunto gerou tanta polêmica, que Kfouri foi ameaçado com telefonemas anônimos.

Na época que trabalhou na Editora Abril, Juca se sobressaiu com a matéria realizada na revista Playboy, na qual revelava a identidade de Carlos Zéfiro, além na entrevista de 1993 em que Pelé denuciava a corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Na televisão passou por grandes emissoras com TV Tupi, em 1978, como diretor de esportes no SBT, de 1984 a 1987, e na TV Globo, de 1988 a 1994, como comentarista. Além, dos programas Juca Kfouri na rede CNT, de 1996 a 1999, Cartão Verde na Rede Cultura, de 1995 a 2000, Bola na rede na Rede TV, de 2000 a 2003, e no Linha de Passe na ESPN Brasil onde permanece até hoje. E, em fevereiro deste ano, iniciou na ESPN Internacional o programa Juca Entrevista.

No rádio trabalhou na Rede CBN de Rádio e na Rádio Americana como comentarista. Porém, em 2000, tornou-se apresentador do programa CBN Esporte Clube, onde ainda continua. Já em impressos e internet, foi colunista do O Globo, entre 1989 e 1999 , Folha de S.Paulo, entre 1995 e 1999, e no Lance! onde ficou até 2005.

Com um conhecimento vasto e facilidade que tem para tratrar do futebol, Juca não podia deixar de revelar seu outro lado, o de escritor. Ele, que publicou os livros: A Emoção Corinthians (1982); Meninos eu vi… (2003) e o Passe e o Gol (2005), mostra como um bom jornalista pode tratar de forma interessante essa arte que encanta a tantos brasileiros.
Juca Kfouri, trabalha hoje no portal UOL onde tem um Blog campeão de acessos.
Parabéns Juca...

Vila vai contratar

Depois da terceira partida seguida sem vitória no Goianão, a diretoria do Vila Nova se reuniu com a comissão técnica. Os dirigentes deram carta branca ao diretor Ronaldo Lima para a contratação de um lateral esquerdo e um zagueiro até o prazo final de inscriçoes, que será no dia 14 de março.

O problema, é que já está clara a incapacidade da direção na contratação, e da comissão técnica na indicação de reforços. Até agora, com exceção do goleiro Max, ficou provado que os demais reforços são inferiores aos que saíram e também aos que ficaram. Nenhum zagueiro trazido é melhor que o Vítor e o Higo, o volante, preta-da-casa, Alexandre, é mais lateral do que os contratados. Qualquer jogador do Vila é melhor que o lateral esquerdo Madisson. Nem precisa falar do meia Uruguaio Hernandez, contratado pelo DVD, e do atacante Cristiano.

O Vila volta a cometer os mesmos erros do passado.

segunda-feira, 3 de março de 2008

Mais um "Chorão"

O Atlético Mineiro já está reclamando, antes de enfrentar o Cruzeiro, que a arbitragem está favorecendo o seu arqui-rival, eis então o mais novo "Chorão" do futebol brasileiro.

Zezé Perrella, vice-presidente do Cruzeiro, em carta aos torcedores tirou um sarro do rival:

"Temos ouvido nos últimos dias muita choradeira contra a arbitragem, inclusive com os nossos adversários querendo fazer pressão sobre os mesmos.

Queremos dizer que confiamos nos nossos árbitros e que as declarações dos adversários pedindo juiz de fora do estado nos parece mais uma pressão sobre a arbitragem mineira.

O Cruzeiro aceita disputar qualquer partida do Campeonato Mineiro com juiz de fora ou com árbitros daqui. Se a Federação Mineira de Futebol estiver de acordo com o pleito dos adversários, não será o Cruzeiro um empecilho contra essa decisão.

O que nós queremos é que o Campeonato Mineiro, de fato, seja decidido dentro das quatro linhas e não nos bastidores e com falácias.

Em tempo: torcedor 5 estrelas, vamos encher o Mineirão amanhã mais uma vez. Nesse momento, a nossa cabeça deve estar voltada para o jogo contra o Caracas, pela Copa Santander Libertadores."


Parabéns Galinho

Nesta segunda-feira, 3 março de 2008, completa 55 anos de vida, um dos maiores jogadores que esse planeta conheceu: Arthur Antunes Coimbra, o Zico, maior ídolo da história do Flamengo.

No Flamengo de 1971 a 1989, o Galinho de Quintino jogou 739 vezes, marcando 509 gols, que lhe converteram no maior artilheiro do clube. O craque, que atualmente treina o Fenerbahçe, da Turquia, ainda jogou por Udinese, da Itália, e Kashima Antlers, do Japão.

Durante estes quase 30 anos de dedicação ao clube de maior torcida do mundo, Zico foi campeão brasileiro por quatro vezes (1980/1982/1983/1987), conquistou sete vezes o Campeonato Estadual (1972/1974/1978/1979/1979 (Especial)/1981/1986), além de ter comandado a geração mais vitoriosa da história do Flamengo a levantar a Copa Libertadores e o Mundial Interclubes, ambos em 1981.

O Galinho de Quintino ainda foi ídolo na Udinese, clube para o qual se transferiu em 1983, causando revolta nos rubro-negros. Na Itália, foi ídolo, mas sua passagem não foi marcada por títulos.

Zico também foi rei no Japão, onde jogou pelo Kashima Antlers e, até hoje, é considerado por muitos como o embaixador do futebol local.

Apesar de ter todos os títulos, nem só de alegrias se constituiu a carreira de Zico. Em 29 de outubro de 1985, a fatídica entrada de Márcio Nunes, que, com os dois pés atingiu o joelho direito do Galinho, pôs o maior ídolo dos rubro-negros no estaleiro por seis meses, período em que foi submetido a diversas cirurgias.

Em 1986, um pênalti perdido contra a França, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo, constituiu o outro grande revés na carreira de Zico.

Individualmente, também não faltam glórias ao currículo do Galinho. Zico é o maior artilheiro da história do Maracanã, com 320 gols. Foi duas vezes o goleador máximo do Campeonato Brasileiro (1980 e 1982). O Galinho liderou a estatística de gols dos Campeonatos Estaduais de 1975, 1977, 1978, 1979 e 1982.

Prova de que a majestade de Zico junto aos rubro-negros segue intacta se deu em 27 de dezembro do ano passado, quando, em um jogo beneficente que organiza todo ano, levou mais de 40 mil pessoas ao Maracanã.

domingo, 2 de março de 2008

Nota triste

O radialista Haroldo de Andrade morreu na tarde de ontem, aos 73 anos, vitima de complicações provocadas por diabetes. Ele estava internado há quatro meses no hospital Pró-Cardíaco em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, conforme informou sua família.

Haroldo estava em quadro de coma induzido e já havia sido submetido a uma cirurgia de amputação de uma das pernas. Ele deixa oito filhos.

O radialista comandou por 45 anos o Programa Haroldo de Andrade na Rádio Globo, em um dos principais horários da grade de programação (das 9h às 12h). Em 2002, deixou a emissora e três anos depois comprou uma rádio, que leva seu nome.

Quando morei em Petrópolis/RJ, na minha infância, aprendi a gostar de Rádio ouvindo vários comunicadores, entre eles o Haroldo de Andrade.

A notícia me deixa triste, nunca tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, e se o visse hoje diria: Obrigado Haroldo!

Virou moda

Souza ironizou o choro dos botafoguenses....


Hoje Valdívia fez a fiel chorar...


O Choro é livre.

Balanço da rodada

Novo Horizonte 2 x 2 Vila Nova - O Vila foi mal escalado, começou com Marco Aurélio no banco para o fora de forma Cristiano ser titular. As substituições também foram ruins, Alisson ficou no banco e o "gringo" Hernandez participou do jogo. Renê Weber colocou a culpa no gramado.
Anápolis 2 x 1 Trindade - Venceu o favorito.
Canedense 1 x 1 Anapolina - Não deu pra saber qual time é pior.
Goiás 3 x 0 CRAC - Jogo fácil.
Itumbiara 1 x 1 Mineiros - O tricolor sentiu os desfalques de Claudemir, Henrique e Wellington Saci.
Jataiense 1 x 2 Atlético - Escalação sem Juninho 1 a 0 para a Jataiense, com Juninho 2 a 0 para o Atlético.

Copa 2014

Vi essa hoje na internet:

"O Ministro da Agricultura Reinhold Stephanes e o Deputado Estadual Reinhold Stephanes Jr (PMDB) visitaram a Federação Paranaense de Futebol nesta sexta-feira. A visita é mais uma tentativa do Presidente da instituição, Hélio Cury, de conseguir apoio para a candidatura de Curitiba a sub-sede da Copa de 2014.

Cury aposta na influência que o Ministro tem junto ao Governo Federal e a amizade com João Havelange, ex-presidente da FIFA. "Sabemos que Havelange tem grande influência na FIFA e na CBF, isso poderá nos ajudar na campanha pela Copa", falou Cury.

O Ministro da Agricultura e Stephanes Jr se colocaram à disposição da FPF para tudo o que seja necessário pelo bom encaminhamento da campanha pró Copa de 2014 em Curitiba.

Várias autoridades já visitaram a Federação Paranaense de Futebol com o intuito de trazer o seu apoio para a candidatura de Curitiba a sub-sede da Copa de 2014, entre elas estão o Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, o vice-governador Orlando Pessuti e o Deputado Federal Gustavo Fruet.

Cury ressaltou a importância da união de todos para obter sucesso neste projeto. "Para que tenhamos sucesso nesta empreitada é necessária a união todas as forças políticas do Estado do Paraná, bem como do empresariado", finalizou o presidente da FPF."

E por aqui as pessoas ainda não acordaram...

Será que não haverá nenhuma movimentação política para defender a candidatura de Goiânia?

Palpites da rodada

Falei na TV e na Rádio, coloco aqui os meus palpites da rodada:

Novo Horizonte x Vila Nova - Dá Vila

Anápolis x Trindade - Anápolis

Canedense x Anapolina - Canedense

Goiás x CRAC - Goiás

Itumbiara x Mineiros - Itumbiara

Jataiense x Atlético - Atlético