Páginas

sábado, 27 de março de 2010

Dá pra acreditar?

Estádio Plínio José de Souza, Senador Canedo, 15 de março de 2010, invasão de torcedores, pancadaria generalizada, uma bomba jogada pela polícia fere um jogador. O Tribunal interdidou o estádio e o dois dias depois o liberou após a construção de um muro.

Estádio JK, 7 de março, Itumbiara, o prefeito José Gomes da Rocha, acompanhado de capangas, invade campo e agride o árbitro André Luiz Castro no jogo contra o Santa Helena. O Tribunal se reuniu no dia 18, alegou que precisava de mais provas, adiou o julgamendo para o dia 23 onde não havia mais tempo pra aplicar a pena de perda de mando de campo ao Itumbiara. Os dois jogos só podem ser cumpridos no ano que vem. Zé Gomes, que assina as atas, é conselheiro, ex-presidente, fala pelo time, contrata e manda embora, não foi qualificado como dirigente e não recebeu nenhuma punição.

Liberado pelo TJD/GO veio o Jogo Itumbiara X Canedense, no qual torcedores atiraram pedras e outros objetos no campo e no assistente Divan Ferreira, a procuradoria do Tribunal pediu a interdição do estádio o que foi rejeitado pelo presidente do Tribunal.

O TJD/GO é na minha opinião uma vergonha e age de uma forma estranha e deliberada. Estupram e deturpam o CBJD e o estatuto do torcedor. Invadir gramado, jogar objetos, agredir ábitros, jogadores e torcedores se espancando e atirar bombas se tornaram fatos normais, os times perderam a responsabilidade de segurança dos estádios, basta a Polícia e o Corpo de Bombeiros darem as garantias que não foram cumpridas, emitirem os laudos que já foram emitidos, e fica tudo por isso mesmo.

E é só isso...

Até a próxima presepada desse Tribunal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário