Páginas

terça-feira, 13 de abril de 2010

Viva o rei

A eleição do Clube dos 13, um assunto bastante polêmico, tomou conta dos noticiários nos últimos dias. Tive o cuidado de checar algumas informações e cheguei as seguintes conclusões:
  • Ricardo Teixeira ficou "p" da vida com Fábio Koff que antecipou as eleições para impedir que Kléber Leite tivesse mais tempo para fazer a sua campanha.

  • Koff e seus aliados não serão facilmente perdoados por Teixeira. A insurgência à "César" vai provocar um castigo a cada um deles.

  • O Goiás que inicialmente anunciou que estava com Koff virou a casaca por dois fatores: Viu que era melhor perder com Teixeira do que ganhar com Koff e ainda por gratidão a Kléber Leite que indicou o Goiás em 97 para o Clube dos 13.

  • A Federação Goiana de Futebol ganhou força com Teixeira ao ajudar a mudar o voto do seu filiado.

  • O Clube dos 13 está fadado a acabar, só serve pra dividir verbas da TV, assim que quiser a CBF, que realmente organiza o campeonato e negocia direto com a Globo, tem todas as armas para sufocar essa instituição que agora se mostra tão frágil. 

  • Fábio Koff, que nunca fez nada no Clube dos 13, agora no desespero, fala de chegar a 40 associados, na tentativa de evitar que apareça alguma Liga "Teixeira". Por que não pensou nisso antes?
E o que eu acho disso tudo? Acho graça. Acho é pouco. Por culpa dos dirigentes dos clubes, que votam e aprovam os estatutos da CBF, Ricardo Teixeira é o rei absoluto do futebol brasileiro. Quem foi seu opositor que agora implore clemência e aos seus aliados as beneces da corte.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário