Páginas

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Hailé vai deixar Syd na presidência

Na terça-feira (31/08) o Conselho Deliberativo do Goiás afastou provisoriamente o presidente Syd de Oliveira Reis por 30 dias. Sua gestão seria investigada e uma assembléia geral convocada para decidir de vez o impecheament de Syd.

Na ocasião, assim como na eleição de Syd, a maioria dos conselheiros aplaudiu de pé o que foi decidido.

Eis que na sexta-feira a família "Imperial" recebe a notícia que o juiz Paulo César Alves das Neves, determinou em forma de liminar que Syd retornasse ao cargo. A alegação foi de que o presidente não poderia ser afastado porque tal medida não constava da pauta da Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo do dia 31 de agosto.

A atitude do conselho foi arbitrária e ilegal.

Hoje, segunda-feira, a notícia é de que o Conselho Deliberativo do Goiás não irá recorrer.

A bomba vai ficar nas mãos de Syd. Ele só sai se quiser.

Hailé, que tanto fez pra tomar o poder, quando assumiu não parecia ter as soluções.

Syd, que deu um jeito de voltar, deve saber o que está fazendo.

Que seja Syd, Hailé, Mané ou João. Quem estiver lá é que se vire para tirar o Goiás dessa situação.

O certo é que os que massacraram Raimundo Queiroz e que prometeram uma era de modernidade até agora só afundaram o Goiás.

A gestão Raimundo ampliou o Estádio da Serrinha, reformou a sede e o CT, colocou o Goiás em 3 edições da sulamericana e uma Libertadores e emplacou o 3º lugar em 2005, a melhor campanha do time na história do Brasileiro.

Depois de Raimundo o Goiás ganhou o que?

Na época, os Pinheiros diziam que Raimundo deixou uma dívida de 15 milhões. Três anos e meio depois, sem Raimundo, depois de venderem o Welliton por 20 milhões, a dívida é de mais de 60 mi.

Como isso aconteceu? Não sei. Até agora de nenhum dirigente ligou em emissora de Rádio pra explicar isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário