Páginas

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Neymar o "monstro"

Parece mesmo um monstrinho

Ele nem esperou a última confusão esfriar e já entrou em outra. Neymar está impossível, o garoto-rico-mimado deu birra no jogo contra o Atlético/GO.

O showzinho de Neymar não foi de bola e sim de indisciplina. O menino desrespeitou companheiros e xingou o técnico Dorival Júnior por não deixá-lo cobrar um pênalti.

Durante o bate-boca entre o xodó e o treinador, a torcida, que não é boba, gritou o nome de Dorival.

O primeiro ato de rebeldia de Neymar foi quando Marcel tomou sua frente e cobrou uma falta. Depois, bateu boca com outros jogadores, mas a maior explosão surgiu quando recebeu o recado de Dorival Júnior de que quem bateria o pênalti seria Marcel. Ele esbravejou, virou as costas para o campo, jogou um copo dágua e gritou um palavrão para Dorival, que o mandou jogar bola e devolveu o xingamento.

A confusão de ontem não foi a primeira em que Neymar se envolveu. Ele não é ficha-limpa. No domingo, Neymar havia se desentendido com o volante João Marcos do Ceará, e causou uma balburdia. No Campeonato Paulista, em jogo contra o Corinthians, o atacante deu chapéu no zagueiro Chicão quando o jogo estava parado. Indignado com a atitude, o técnico Mano Menezes, atualmente na seleção brasileira, declarou que Neymar deveria ter atitudes mais responsáveis.

O craque repetiu o chapéu com bola parada no jogo diante do Avaí, no último dia 2. O alvo foi o volante Marcinho Guerreiro, que também reclamou. Além disso, Neymar foi acusado pelo técnico do time catarinense, Antônio Lopes, de ter dado socos e cotoveladas em seus atletas, e de se gabar por ser milionário. "O Neymar empurra para caramba. Disse para o Emerson (zagueiro do Avaí) que era milionário, que ganha muita grana"", criticou Lopes.

A polêmica ficou maior após a declaração do técnico do Atlético/GO, René Simões, que meteu o dedo na ferida escancarando a situação: "Hoje, estou extremamente decepcionado com uma coisa que vi. Trabalho desde garoto no futebol e nunca tinha visto alguém tão mal-educado como esse rapaz, o Neymar. Estamos criando um monstro no futebol brasileiro. Ele se julga o senhor todo-poderoso dentro de campo; ninguém pode fazer nada" disse Renê.

Já o Dorival Júnior, técnico do Santos, não aparentou tanta indignação.
Sobre Neymar ele disse: "Não é um garoto mal-educado. Teve um ou outro ato de indisciplina, foge a uma normalidade, assim como o seu futebol. Ele vai crescer com o tempo, erros vão acontecer, todos nós erramos e cada erro tem que provocar um amadurecimento".

Se Dorival não tomar providências perderá o comando, se tornará um banana, o menino vai virar mesmo um monstro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário