Páginas

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Valeu Romerito

Romerito não é mais do Goiás. O Sport anunciou ontem a contratação do meia de 35 anos, ele chega em Recife hoje e assinará contrato até o final do ano que vem.

Vi o início da carreira de Romerito no Atlético Goianiense. Na época era atacante, forte e rápido. Me lembro de tê-lo entrevistado pelo Corinthians em 97, na época ele foi emprestado junto com o meia Lindomar. Recordo de boas passagens de Romerito pelo Botafogo de Ribeirão Preto, fez parte ainda do melhor elenco do São Caetano em 2000, mas era reserva do reserva, passou por Marília e  Brasiliense.

Em 2005 como lateral-esquerdo foi campeão da Copa do Brasil com o Santo André, e, naquele mesmo ano, cercado de desconfiança, recebeu, através de Raimundo Queiroz a oportunidade de jogar no Goiás e o Goiás a oportunidade de contar com o futebol de Romerito. O resultado foram grandes atuações e a participação na melhor campanha do Goiás na história do time na Série A, o 3º lugar em 2005, e a participação na Libertadores 2006.

Em 2007, Romerito viveu dias de aflição na carreira. Com a saída de Raimundo Queiroz, na visão dos dirigentes tudo o que estava sendo feito no Goiás estava errado. De titular absoluto, elogiado pelo técnico Bonamigo, Romerito foi colocado para treinar em separado. Atrasaram seu salário forçando a sua saída sem o pagamento de multa.  O Goiás queria se livrar a todo custo de um jogador que na visão deles estava superado e que tinha o salário muito alto.

Eis que surge o interesse do Sport Recife. E lá ele deu a volta por cima, tornou-se um grande ídolo, contribuindo para as conquistas do Campeonato Pernambucano e do título da Copa do Brasil em 2008.

O interessante é que no Sport, Romerito não pôde participar da final da Copa do Brasil. O jogador foi convocado a se reintegrar ao elenco do Goiás, já que o seu contrato de empréstimo ao Sport se encerrara antes das finais da competição.

E Romerito teve então outra decepção, o clube havia aceitado verbalmente a renovação temporária de seu empréstimo ao Sport para que ele pudesse disputar as finais da Copa do Brasil. Mas encima da hora o Goiás mudou de idéia alegando que as leis trabalhistas do Brasil, que exigem que contratos sejam prorrogados por um mínimo de três meses, não ofereciam garantias de que o Sport rescindiria o contrato com o jogador após a realização da segunda partida final da Copa do Brasil.

Mesmo diante de mais um contratempo Romerito voltou e mais uma vez vestiu com muita dedicação a camisa do Goiás. Se não foi tão brilhante, não foi por falta de esforço.

Romero Mendonça Sobrinho, o Romerito, goiano de Itaguaru, decide encerrar a carreira no Sport. Dom Romero teve uma carreira vitoriosa e representou bem o futebol goiano.

Que seja feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário