quarta-feira, 21 de abril de 2010

Gil está de volta

A pior negociação da história do futebol goiano está desfeita. O Vila Nova consegue trazer de volta o atacante Gil, que estava emprestado no Santos. No ano passado, o então presidente do Vila, Sizenando Ferro, emprestou o jogador de graça para o Peixe e de quebra cedeu parte dos direitos em caso de negociação.

Gil foi revelado no Vila Nova, tem 19 anos, tem talento, mas não o suficiente para bater de frente com Robinho, Neymar e companhia. Essa foi uma boa notícia.

Mas só falta agora é inventarem de trazer o Wando.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Emburrei

Vivo o dia a dia do Goiás há 15 anos, em estádios, treinos, viagens, concentrações e apresentação de jogadores, e confesso, só nos últimos 4 anos é que passei a conhecer o polêmico Edminho Pinheiro. Sempre ouvia falar dessa figura ilustre, mas nunca tinha o visto em nenhum dos lugares onde eu estava com o Goiás.

Perto de eleições, de vez em quando, vinha a notícia de que o Edminho poderia assumir o Goiás. Até o entrevistei por telefone, confesso que ele me imprssionou de início, era uma pessoa que falava que tudo estava errado e que tinha idéias modernas para administrar o Goiás. Mas falar é uma coisa, fazer é outra.

Na gestão Ediminho se destaca a perseguição desenfreada ao ex-presidente Raimundo Queiroz, as chatas e intermináveis entrevistas quase que diárias a apenas um veículo de comunicação, os déficits mensais intermináveis, a administração autoritária, contratações erradas e disputas de rebaixamento.

Mesmo sem ter sido presidente Ediminho mandou no Goiás, principalmente na época de Pedro Goulart. E quando o Dr. Syd resolveu não ser mais uma marionete, e diante de 8 meses de resultados ruins tomou uma atitude certa e coerente de demitir o diretor de futebol Marcos Figueiredo, aí Ediminho emburrou e disse que de dirigente ele não vai brincar mais.

Não deixará saudades.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Verdades verdes

Apenas a quarta posição do Campeonato Goiano.

Uma vergonha.

Estão acabando com o Goiás.

A culpa é da diretoria, que tem um presidente frouxo e o Ediminho, que acha que entende de futebol, e que realmente manda no clube.

Com um administração arcaica, rancorosa, arrogante e burocrática fica difícil para qualquer diretor desenvolver as suas funções nas suas respectivas áreas, ninguém tem autonomia pra nada.

Marcos Figueredo, diretor de futebol, além de ser muito inexperiente para o cargo, não tem condições de trabalho. Com o "simancol" em dia, pediu pra sair, mas Ediminho, o joãozinho da parada, não aceitou.

Sobre o treinador, o Jorginho, deram a ele que mal sabia dirigir, um caminhão sem freio na ladeira. Foi uma idéia que não deu certo.

Sobre os jogadores, só critico apenas um: Fernandão. Apático, mascarado, sem garra e desmotivado. E qual deve ser a desculpa dele? O treinador o posicionou mal? Alguém da imprensa o está perseguindo? Ou tem alguém dentro do time torcendo contra ele? Todos já estão sacando que essa boleiragem do Fernandão é pra forçar uma saída do time.

Pra resumir: Raimundo Queiroz faz muita falta no Goiás.

Eu vi o fantasma de perto

No sábado eu vi o "Fantasma" de perto. Presenciei a empolgação da cidade e da torcida, conferi "in loco" o time de melhor campanha do Goianão 2010.

Comandado por um técnico motivador e estrategista, com uma defesa sólida, um meio campo marcador e criativo e um ataque preciso. O Santa Helena tem o time mais regular do campeonato, é também o mais disciplinado, só teve 2 expulsões em 19 jogos, provando que quem bate menos joga mais.