Páginas

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Jair Rabelo fora do Vila



Como sempre a diretoria do Vila não aguenta pressão. Críticas de torcedores, conselheiros e imprensa fazem os dirigentes mudarem o rumo das coisas.

O presidente executivo do Vila Nova, Geso Oliveira, anunciou a saída do gerente de futebol do clube, Jair Rabelo.

Jair mal começou um trabalho e já sai.

E agora quem será o homem do futebol do Vila?

Com Jair Rabelo o time foi reformulado, já que não era possível pagar os jogadores que estavam na época.

Jair fez o que pôde.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Calaça nas garras do Leão

O goleiro Rodrigo Calaça foi afastado por indisciplina. Terá que treinar em local diferente do grupo principal.

Segundo os dirigentes ele está a disposição para ser emprestado. Mas só vai se quiser. O jogador tem contrato até o fim de 2013.

Pra jogar em outro time esse ano resta a Série B (só se for bobo) ou o exterior.

O que Calaça falou foi muito pouco para uma decisão tão drástica. Se o Raimundo Queiroz estivesse lá isso não aconteceria. Um diretor de futebol de verdade contornaria a situação.

Leão desvaloriza o prata da casa ao colocá-lo nessa situação de exposição negativa. E os dirigentes "bananas" assistem passivamente.

Leão manda e desmanda. E isso não é bom.

O rebaixamento está próximo

Não foi ontem, pelo jeito não será tão cedo, mais uma derrota, 2 a 1 para a Ponte Preta.

Pior ataque, seis gols em 13 jogos, a pior defesa com 27 gols sofridos, o time que mais perdeu, 11 derrotas e apenas uma vitória, 10,3% de aproveitamento.

A Série C 2011 está próxima.

O jeito é rever os conceitos e se planejar.

Uma frase para refletir:

"O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência." (Henry Ford)

terça-feira, 10 de agosto de 2010

De hoje não passa

Hoje tem decisão no Serra Dourada. O Vila Nova busca, ás 21h50, contra a Ponte Preta a segunda vitória no Campeonato Brasileiro da Série-B.

A única vitória do time colorado nesta competição aconteceu no dia 14 de maio, quando bateu o Icasa por 1 a 0, sem merecimento.

Diante de uma campanha sofrível, com apenas quatro pontos conquistados nos 12 jogos disputados até o momento, é difícil colocar o Tigre como favorito.

Mas vejo um time que produz boas jogadas e que tem jogadores que podem colocar o Vila numa situação melhor.

Torcedores e dirigentes tem que acreditar, pois não dá pra fazer melhor com a grana curta que o Tigrão tem.

Com um pouco de confiança e garra tradicional do Vila dá pra chegar lá.

Arrisco que de hoje não passa e o Vila vence.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

As figurinhas do Brasileirão

Saiu o álbum de figurinhas do Brasileirão. 521 cromos dos jogadores das séries A e B. O álbum também é um guia com muitas informações sobre os clubes.

A criançada (e até adultos) vão fazer a festa.

Mas nem tudo é perfeito.

O ponto negativo está nas ausências de Ronaldo e Roberto Carlos, ídolos do Corinthians. Eles não aceitaram receber o mesmo valor de direito de imagem dos outros jogadores. E, por isso, não liberaram a comercialização de suas figurinhas para a Panini.

Pisaram feio na bola.

Em um álbum de figurinhas todos tem o mesmo peso.

Falo com conhecimento de causa. Já fui colecionador.

Lembro que em 1988 só faltava a figurinha do Catatau da Portuguesa pra que eu completasse o álbum. Encontrei quem tinha. Para ter o Catatau tive que dar um Bebeto (Fla), um Bobô (Bahia) e um Luiz Carlos Winck (Inter).

De nada adianta você ter as figurinhas de Ronaldo e Roberto Carlos e faltar a do Loco Abreu.

De parabéns o Robinho, um jogador sem frescura.

Complicado, difícil e lascado

A fase não está boa, isso passa, mas é necessária a mudança de algumas atitudes.

Nada de pensar que a arbitragem nos prejudica, que há um complô contra o futebol goiano ou que nós somos pobres e que aqui tudo é ruim. Sem complexo de inferioridade.

Já disputamos as primeiras posições, quase sempre estivemos na elite e agora temos dois times entre 20. Isso não é obra do acaso.

Não é atoa também que estamos nesta fase. Os nossos times fizeram por merecer.

Tá Complicado

O Goiás tem tradição, camisa, torcida e um baita técnico. Isso ajuda a ganhar jogos. O time é limitado mas é bem treinado. O maior problema está fora de campo. Os bastidores do Goiás são trairagens e as fofocas são incríveis. Os dirigentes não se entendem. Isso ajuda a perder jogos.
Tá complicado

Tá difícil

O Atlético tem um bom time, mas ainda tem cara de série B. Está se adaptando, batendo cabeça. Geninho desarrumou o time, Roberto Fernandes começou a consertar e foi "engolido" pela boleirada. Renê Simões é gente boa e respeitado. É maior que o time. Irão respeitá-lo. o Atlético melhora.

Tá lascado

O Vila Nova não aprende com os erros, os repete de uma forma irritante. Seus ex-dirigentes endinheirados gastaram de forma irresponsável e desordenada. Os dirigentes atuais tentam administrar o que restou. O Vila só pode sair do rebaixamento com o time que tem, não dá pra ser melhor, não há dinheiro.

A dança dos técnicos no Brasileirão.

Os times trocam muito de técnico por não conseguem resultados ou não conseguem resultados porque trocam muito de técnico?

Não é fácil responder essa...

Mas existem situações e situações.

No caso do São Paulo a troca foi por falta de resultados. Ricardo Gomes acabou com o tricolor. Um novo treinador ainda não foi anunciado. Falaram em Maradona. Seria ótimo. Mas eles não tem essa coragem. Talvez prefiram ter a falta de vergonha e trazer o Dunga.

Já o Ceará não consegue resultados por trocar muito de técnico. Acertaram com PC Gusmão, perderam ele para o Vasco, e agora não tiveram paciência com Estevam Soares, que é bom técnico. Não arrumarão um melhor e vão disputar o rebaixamento.

O Grêmio está na mesma situação do São Paulo. Está acertando com Renato Gaúcho, que faz um bom trabalho no Bahia. Silas, o demitido, se perdeu. Se for, será bom para os dois.