Páginas

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A evolução das dívidas do Goiás

O Blog do jornalista Cleuber Carlos vem apresentando uma série de denúncias. Todos os fatos documentados demonstram que a administração Hailé/Ediminho Pinheiro devastou o Goiás também fora de campo.

O rombo começo na administração de Pedro Goulart, no biênio 2007/2008. No primeiro ano de Pedro, onde o clube, na verdade, era administrado do Ediminho Pinheiro, fechou 2007 com superávit de R$ 7.851.1384,00, esse foi o ano em que Wellinton foi vendido por 21 milhões.

Em 2008 o Goiás terminou o ano com um déficit de R$ 19.744.460,00.

Em 2009 o déficit foi de R$ 19.328.697,00  que somado a dívida  de 2008, acumulou um rombo no caixa de R$ 40.899.916,00.

Em 2010 o Goiás iniciou o ano devendo  R$ 40.899.916,00 e terminou com R$ 50.536.650,00.

RECORDE DE GASTO NO FUTEBOL

Em 2006 ainda administrado por Raimundo Queiroz, o Goiás disputou libertadores e gastou no departamento de futebol R$ 20.312.00,00  Em 2007 gastou no mesmo departamento R$ 22. 156.511.00 em 2008 aumentou o gasto no departamento de futebol  R$ 33.640.941,00  em 2009 gastou a assombrosa quantia de R$ 42.017.605.00 e finalmente em 2010, ano que o clube foi rebaixado para série B, já sob o comando total de Hailé Pinheiro, gastou no departamento de futebol R$ 29.798.941,00.


Mais denuncias: http://cleubercarlos.blogspot.com/

FUTURO

Não há mais nenhum argumento que justifique a presença da família Pinheiro no Goiás.

Tenho a informação de que Hailé está pagando boa parte dessas dívidas para deixar o Clube no final do ano. Esse é o motivo da falta de investimento no time esse ano. O ditador esmeraldino tinha a esperança que o time subisse apenas com o nome.

Boa parte dessas dívidas serão pagas com o dinheiro da TV antecipado de 2012.

Ou seja, o próximo presidente pode pegar um time sem receita de TV e na Série C.







2 comentários:

  1. parei de ler no "O Blog do jornalista Cleuber Carlos..."

    ResponderExcluir
  2. Cleuber Carlos não tem nenhuma confiabilidade... Com relação ao Hailé, todos sabemos que destruiu as finanças do GEC. Não entendo como os conselheiros assistiram tudo isso sem fazer nada... "mensalão na Serrinha"?

    ResponderExcluir