Páginas

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

A situação das eleições do Goiás

Hailé Pinheiro está ocupando a presidência do Goiás desde setembro de 2010. É presidente executivo sem ter sido eleito pra isso.

Assumiu o cargo depois de derrubar Syd de Oliveira Reis, candidato que ele apoiou nas eleições do Clube.

Os vices, Tião Macalé e Alexandre Iunes, tinham renunciado. Hailé deveria convocar eleições em 60 dias. Não o fez. Nem o todos os conselheiros ou sócios poderiam autorizar isso, o estatuto não permite.

Hailé está irregular no cargo. Isso é um fato indiscutível, digno dos mais famosos golpes de estado.

O "presidente" do Goiás fez pior, poucos meses depois, convocou na "calada", uma assembléia, onde ao lado de seus parentes e amigos resolveu alterar as regras de eleições do Clube.

Tirou o poder de voto dos sócios para as eleições da presidência executiva. Hailé traiu descaradamente os mesmos sócios que o fizeram vencedor nas últimas eleições do Goiás desde 2002.

Em mais um ato de casuísmo, foram incluídas outras regras para dificultar o processo democrático no clube. Para ser candidato à presidência do Goiás não basta ser conselheiro, agora, são necessárias 50 assinaturas de membros do conselho, ou seja, 20% dos conselheiros devem assinar e assumir publicamente o apoio à candidatura. Essa alteração fere de imediato o sigilo de um próvável voto.

Todas essas alterações foram feitas sem uma discussão adequada.

Se não bastasse ser Presidente Executivo e do Conselho, Hailé acumula também todas as diretorias, centralizando totalmente as decisões. Como ninguém dá conta de fazer tudo ao mesmo tempo, os diversos setores do Goiás não funcionam adequadamente. Viu como é fácil ver e explicar porque o Goiás não decola?

Quer mais? Até hoje (15/12) não marcaram as eleições no Goiás. Antes, falavam em eleição no dia 20, não dá mais, o estatuto diz que o edital marcando a eleição deve ser publicado no mínimo a cinco dias de sua realização.

Mas o edital deve ser publicado amanhã. Então as eleições devem ser no dia 22.

Que tudo corra bem e que o novo presidente dê novos rumos ao Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário