Páginas

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Capa da Placar causa polêmica


A CNBB ( Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) manifestou nesta sexta-feira “profunda indignação” com a capa de outubro da revista Placar na qual o jogador Neymar aparece crucificado.

Veja a íntegra da Nota:

NOTA DE REPÚDIO

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, manifesta profunda indignação diante da publicação de uma fotomontagem que compõe a capa de uma revista esportiva na qual se vê a imagem de Jesus Cristo crucificado com o rosto de um jogador de futebol.

Reconhecemos a liberdade de expressão como princípio fundamental do estado e da convivência democrática, entretanto, que há limites objetivos no seu exercício. A ridicularização da fé e o desdém pelo sentimento religioso do povo por meio do uso desrespeitoso da imagem da pessoa de Jesus Cristo sugerem a manipulação e instrumentalização de um recurso editorial com mera finalidade comercial.

A publicação demonstrou-se, no mínimo, insensível ao recente quadro mundial de deplorável violência causado por uso inadequado de figuras religiosas, prestando, assim, um grave desserviço à consolidação da convivência respeitosa entre grupos de diferentes crenças.

A fotomontagem usa de forma explícita a imagem de Jesus Cristo crucificado, mesmo que o diretor da publicação tenha se pronunciado negando esse fato tão evidente, e isso se constitui numa clara falta de respeito que ofende o que existe de mais sagrado pelos cristãos e atualiza, de maneira perigosa, o já conhecido recurso de atrair a atenção por meio da provocação.

Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB

Opinião:

A montagem na capa foi apelativa.

Desnecessária.

Sensacionalista.

2 comentários:

  1. O Brasil é um país de ignorantes. Nem a Igreja conhece a história. O ritual de crucificação era uma condenaçao imposra pelos romanos aos seus condenados (ladrões etc) afim de q o expor o condenado e servir de exemplo a população. nada tem haver com religião, Jesus nao foi o primeiro nem o último a sofrer esta pena. a capa da revista faz menção a este ritual de condenação q nata tem haver com religião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa opinião Tharik. Obrigado por participar.

      Excluir