Páginas

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

O relator flamenguista e a suspensão de R49

Clique para ampliar
O auditor Jonas Lopes de Carvalho Neto, relator do processo que puniu Ronaldinho Gaúcho por um jogo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), está na mira do próprio órgão. O presidente do STJD, Flávio Zveiter, considerou “infeliz” a atitude do auditor, que havia postado no Facebook, na época que Ronaldinho deixou o Flamengo, uma montagem do Capitão Nascimento, personagem do filme Tropa de Elite, e o jogador. Segundo Zveiter, a conduta de Jonas Lopes, que é torcedor do Rubro-negro, será investigada.

“Cabe a análise da corregedoria. Mas o auditor pode ser advertido e até ocorrer exclusão do quadro da comissão disciplinar. Mas isso tem que ser analisado com muita calma. Pois isso foi colocado na página dele há quatro, cinco meses, quando o atleta saiu do Flamengo. Isso não tem nenhum vínculo com o julgamento, ao qual ele foi relator. O voto dele não foi o que prevaleceu. Os outros três auditores julgaram por punir o atleta em uma partida. Então, está totalmente dissociado a colocação da imagem na internet com o julgamento de ontem. Eu tenho certeza absoluta que não houve nenhuma interferência pelo fato de o Dr. Jonas ser torcedor do Flamengo”, disse Flávio Zveiter, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Ronaldinho Gaúcho foi suspenso por uma partida por “jogada violenta” em Kleber, do Grêmio. O lance foi considerado normal pelo árbitro Héber Roberto Lopes, mas procuradoria do Tribunal usou imagens de televisão para denunciar o jogador atleticano. O relator Jonas Lopes de Carvalho Neto votou por suspender Ronaldinho por dois jogos.

Opinião:

O auditor foi infeliz na sua conduta. Pegou muito mal. Acredito até que poderia ser excluído do STJD.

Agora, uma outra coisa foi a punição à Ronaldinho. Foi merecida. O jogador foi muito maldoso no lance.

O STJD já agiu em inúmeros casos parecidos com esse.

Mesmo anulando o voto do "relator-auditor-flamenguista" a punição seria a mesma.

O lance de Ronaldinho foi intencional:




Nenhum comentário:

Postar um comentário