Páginas

domingo, 28 de outubro de 2012

Relato de um torcedor atleticano



Publico hoje um texto interessante do Professor Universitário e Torcedor rubro-negro Paulo Maskote.

É um relato da da história e atualidade do Dragão.

Importante para lembrar o torcedor do Atlético Goianiense que o clube já superou momentos mais difíceis do que o atual.


Dragão - O mais tradicional e querido do Estado 
Por: Paulo Maskote

Esse texto foi escrito no dia que o Dragão obteve mais um feito, sua primeira vitória em um torneio internacional. Perdemos a vaga, mas fiquei feliz, pois o meu time voltou a ser aquele que conheci guerreiro, brigador, de toque de bola e ofensivo, o manto sagrado foi dignificado. Nosso orgulho resplandece!! Não há mau-olhado de esmeraldino ( felizes por vencerem o ASA de Arapiraca ) que nos tire isso, pois há coisas em que o nosso time ultrapassa em muito esse nosso conterrâneo: Raça, Humildade,Superação e acima de tudo Tradição.
Sabemos lidar com momentos difíceis, e  fico feliz em saber que nunca fomos  o time da arrogância, e sim o time da simpatia : “ o mais querido dos goianos” , nunca quisemos ser os únicos, ao contrário desse “certo time verde”, que não se conformou em ver mais uma equipe do estado ocupando brilhantemente , por merecimento, os espaços nacionais .
E olha que teríamos motivos para sermos arrogantes, afinal qual seria o time de maior tradição no Estado? Nossa agremiação não começou sua trajetória somente na década de 70 , participando do Brasileirão por convite como ocorreu com  um “certo time verde-oliva” que tinha ótimas relações com os mandachuvas do governo militar . Nosso time  não ampliou sua torcida em razão de apoio massivo midiático ou por conta de boas relações com os donos do poder ( Generais, Governos, CBF ou Clube dos 13).

O Atlético surge junto com a própria fundação da capital, o atleticano tem orgulho de saber que o seu time tem um vínculo histórico com o bairro de Campinas, que deu origem a Goiânia, coisa que os verdinhos não sabem o que é: se encontrarem em um bairro aconchegante e  genuinamente seu. O rubro-negro tem orgulho de saber que o bar mais charmoso e boêmio da cidade (Glória Bar e Restaurante) tem como decoração em suas paredes a história, os pôsteres e camisas do Atlético, de várias décadas, mas não tem do verde, no máximo quem se destaca ( por ter também tradição), é o Goiânia Esporte Clube. Dragão, time dos poetas, escritores e intelectuais, tem história  nas fotos de Hélio Rocha, nas letras do histórico comunista Horieste Gomes e em livro de José Mendonça Teles, privilégio e memória registrada que outros não tem.

O que mais dizer desse orgulho? Os torcedores dos times mais tradicionais, Brasil a fora, sabem do que estou falando, sabem o que é ter registro de batalhas futebolísticas antes da década de 70. Atlético Goianiense, o  primeiro time da capital, primeiro campeão goiano, chegou em mais de 35 finais de campeonato estadual, foi o primeiro a realizar a façanha de derrotar um time do Eixo Rio-São Paulo ( 30 de abril de 1958, 1 X 0 no São Paulo, no Estádio Olímpico) , o primeiro a fazer um jogo internacional  ( amistoso em 0 X 0 contra o Guarany do Paraguai ), primeiro time goiano a ganhar um título nacional ( Torneio da Integração Nacional em 1971 contra a Ponte Preta) , jogou amistoso contra a seleção da América do Sul em 1979, com o craque Sócrates ostentando o manto rubro-negro.  Esse  time teve a maior torcida do Estado por quase quatro décadas ( 40,50, 60 e uma parte dos 70) e tem até hoje o maior artilheiro da história dos campeonatos Goianos ( Baltazar, 31  gols em 1978). 

A diferença do Atlético é que mesmo com todas essas glórias, o torcedor atleticano se diferencia, não é aquele que só sabe conviver com os bons momentos, é também talhado na dor, e isso nos faz os mais fiéis e apaixonados . Mesmo com dois grandes jejuns de títulos ( 72-84 e 91-2006 ) , com todo tipo de dirigente oportunista  tentando acabar com o clube, demolir nosso estádio , não sucumbimos. Mesmo tendo que aguentar Hugão como atacante, em jogos da segunda divisão do Goiano, aos domingos às 10h da manhã, o torcedor não se rendeu, o time não acabou e para desespero do time verde-oliva, o Dragão ressurgiu com sua força quente, temos passado, presente e futuro.

Em 7 anos ( 2006-2012) chegou em 6 finais de campeonato goiano, levou 3 ( só não levou mais por conta do apito verde-amigo) ; 3 acessos ( 1 do goiano, e 2 de brasileiros ) ; uma semi-final de copa do Brasil ; participação em competição internacional ;  3 anos de Série A com vitórias sobre todos os time do eixo Rio-SP-MG-RS ( Com direito a goleadas sobre São Paulo, Flamengo, Palmeiras...).

Esse é o meu Dragão, que me orgulha tanto, que não precisa articular em bastidores para prejudicar ninguém, Atlético que a despeito dos que tentam nos diminuir, levava 3.000 torcedores todas as tardes de quarta-feira para acompanhar a segunda divisão do Goianão no Estádio Antonio Acyolli, que levou mais de 13.000 torcedores pra ver uma volta olímpica de Série C contra o Campinense da Paraíba, que chegou a públicos de 30.000 , 40.000 torcedores na Série A, com a torcida dando show e não deixando nada a dever contra São Paulo e Flamengo, que fez milhares chorarem ao eliminar o Palmeiras no Serra Dourada, em cobranças de pênaltis memoráveis  e ao deixar para trás o Grêmio, no Olímpico, pela Copa do Brasil, com direito a gol do goleiro-artilheiro, de falta.

Essa nossa locomotiva rubro-negra , de raça e superação, voltou a jogar contra o Universidade Católica do Chile, pela Copa Sul-Americana, como ainda não havia jogado em 2012. “Você voltou Dragão”,  como diz nosso hino : “onde você estiver eu sempre estarei” , você nem precisa ganhar, basta existir e lutar. Nosso time, o mais tradicional de Goiás, com uma história “demasiadamente humana” , de derrotas e vitórias, nos levará ao topo novamente. Podemos não ter a maior torcida, o maior numero de títulos, mas como diz o poeta, quem falar de história, de tradição e superação no futebol goiano sem falar no Atlético Goianiense e seus fiéis torcedores, estará mentindo.

Força Dragão!!

Obs: O Dragão é um time tão simpático, que em 2009 , o então presidente do Goiás, Syd de Oliveira vestiu o manto sagrado, e assumiu o ato na imprensa esportiva, vejam na foto abaixo onde por sinal eu estava ao seu lado.




Paulo Winícius " Maskote"
Atleticano, Historiador, Mestrando em História pela UFG e Professor Universitário. 


7 comentários:

  1. Esse tanto de besteira aí é pra gente rir?Não isso conseguiu comigo

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkk o mais tradicional ? so se for na campininha..
    Goias , vila , Goiania e atletico nessa ordem....

    ResponderExcluir
  3. essa porcaria de atletico time baixo podre e sem torcida....

    ResponderExcluir
  4. Você não torce pro Atlético, você torce contra o Goiás. É difícil escrever algo sem citar o Goiás?

    Atlético, time sujo, voltou a ativa com a ajuda de político corrupto. Agora está voltando ao normal, curiosidade ou não, no ano que o Carlinhos Cachoeira foi preso.

    Pra ser time querido tem que ter torcida, coisa que o Atlético não. Pra ser tradicional, tem que ter história, outra coisa que o Atlético não.

    Saudações Esmeraldinos pra você que deve ser misto, e que começou a torcer em 2009 para o Atlético, só pra querer criar rivalidade com o Maior do Centro Oeste.

    ResponderExcluir
  5. Coitado desse solitário torcedor! pra cada 1,000 esmeraldinos tem 1 atleticano como esse (doente), me ajuda aí querer comparar o Goiás c/ o atlético? o atlético não tem torcida, imprensa, time, história, não ganha nos bastidores, não ganha no apito! coitados! não ganham em nada! volta p/ a série: D atlético! kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. a torcida do GOIAS era o 33 sr. GILBERTO ALVES, PRESIDENTE DA FGF QUE DIZIA ATLETICANO, NÃO SUPORTOU A PRESSÃO DOS CORRUPTOS VERDES E NOMEOU O GOIAS PARA O BRASILEIRÃO AO INVES DE REALIZAR TORNEIO ENTRE OS CLUBES DA CAPITAL ATÉ ENTÃO OGOIAS NÃO EXISTIA E SO TRABALHAVA NA ESPERTESA, ATÉ NAS EQUIPES DE BASE ALTERAVA IDADES DOS GAROTOS, ACHO QUE O ATLETICO TEM TRADIÇAO E O RELATO É DE CAUSAR INVEJA, AGORA SE NÃO CONTRATAR VAI BATER E VOLTAR EU MESMO NÃO QUEROI É PREJUDICIAL AO FUT. GOIANO, PERGUNTO QUE TITULO NACIONAL O GOIAS TEM?

    ResponderExcluir
  7. Mas no bar citado só existem camisas e posteres de times que ja acabaram, vide Atletico e Goiania. Para com essa historia, pra mim até o vila nova tem mais tradição que o atletico, isso é choro de torcedor.

    ResponderExcluir