sábado, 28 de abril de 2012

Dragão goleia e chega com moral na final


Foto do amigo Washington Alves

No agregado foi 12 a 1 em 180 minutos, 4 a 1 no primeiro jogo e 8 a 0 no segundo. o Atlético-GO massacrou o Crac nas semifinais e se classificou para as finais do Goianão Chevrolet 2012.

Foram três gols no primeiro tempo e cinco na segundo.

O meia Elias, mostrando estar em forma, marcou quatro vezes, Felipe, duas vezes, Ernandes e Gilson completaram o massacre.

O Dragão chegou a seis vitórias consecutivas onde marcou 25 gols. Tem o melhor ataque do campeonato (52 gols) e a melhor defesa (17).

O aproveitamento recente e esses números com certeza mostram que o Atlético definitivamente se encontrou na competição.

Com a vitória de hoje o Atlético passou dois pontos à frente do Goiás na classificação geral e torce agora para que o alviverde não vença o Vila Nova neste domingo.

FICHA TÉCNICA: ATLÉTICO-GO 8 X 0 CRAC

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia.
Competição: Campeonato Goiano.
Árbitro: Eduardo Tomaz.
Assistentes: Marco Antônio Moreira e Leone Carvalho.
Público: 3.899 pagantes.
Renda: R$ 66.013,00

Atlético-GO: Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Paulo Henrique e Paulinho; Pituca (Dodó), Marino (Juninho), Ernandes, Bida (Gabriel) e Elias; Felipe.
Técnico: Adilson Batista

Crac: Fernando; Dida, João Paulo, Luciano e Alex Gaibu; João Vítor, Mário César (Leão), Pablo Munhoz e Clayton (Rogério Paulista); Danilinho (Toninho) e André Leonel.
Técnico: Evair Paulino

Gols: Elias, quatro vezes, Felipe, duas vezes, Ernandes e Gilson (Atlético-GO)
Cartões Amarelos: Alex Gaibu, João Paulo (Crac) / Paulinho (Atlético-GO)

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Federação começa troca notas nesta quinta-feira


A Federação Goiana de Futebol (FGF) realiza nesta quinta-feira e sexta-feira, 26 e 27 de abril, as trocas de notas fiscais por ingressos da promoção Nota Show de Bola para os jogos Goiás X Vila Nova e Atlético X CRAC. Os confrontos valem pela volta da Semifinal do Goianão Chevrolet 2012 e definem os finalistas da competição. Serão disponibilizados 14 mil ingressos, sete mil para cada partida.

Para o duelo entre Atlético e CRAC, os ingressos promocionais serão trocados no estádio Antônio Accioly. A partida será realizada no sábado, 28 de abril, às 16 horas, no estádio Serra Dourada. Para o clássico entre Goiás e Vila Nova, que será disputado no domingo, 29 de abril, às 16 horas, no estádio Serra Dourada, haverá dois postos de troca.

A carga estará dividida entre os estádios Hailé Pinheiro e Onésio Brasileiro Alvarenga. Em cada posto de troca haverá 3.500 ingressos promocionais a disposição dos torcedores. Para essa partida em especial, haverá o sorteio no intervalo de uma moto zero km para quem estiver vestido com camiseta branca, em alusão ao projeto “Paz no Futebol”.

A promoção Nota Show de Bola é uma realização da FGF, em parceria com o Governo de Goiás e o Ministério Público Estadual. Para obter um ingresso basta apresentar 100 reais em notas ou cupons fiscais emitidos no estado em 2012 e doar um quilo de alimentos não perecíveis, exceto sal e fubá. Cada torcedor tem direito a adquirir dois ingressos da promoção por partida.

Confira o funcionamento dos postos de troca:

Partida: Atlético X CRAC
Estádio: Serra Dourada
Data/Horário: 28/04 – Sábado – 16:00 horas
Posto de troca:
Estádio Antônio Accioly
Avenida Perimetral N.º 921 - Setor Campinas – Goiânia
Quantidade de ingressos: 7.000
Data / Horário:
Quinta-feira – 26/04 – 9 às 17 horas
Sexta-feira – 27/04 – 9 às 17 horas

Partida: Goiás X Vila Nova
Estádio: Serra Dourada
Data/Horário: 29/04 – Domingo – 16:00 horas
Postos de troca:
Estádio Hailé Pinheiro
Avenida Edmundo Pinheiro de Abreu N.º 721 – Setor Bela Vista – Goiânia
Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga
Rua 256 N.º 354 – Setor Leste Universitário – Goiânia
Quantidade de ingressos: 7.000 (3.500 em cada posto de troca)
Data / Horário:
Quinta-feira – 26/04 – 9 às 17 horas
Sexta-feira – 27/04 – 9 às 17 horas

terça-feira, 24 de abril de 2012

Polêmica: fisiterapeuta do Atlético trata de jogadores do Vila

A ida de jogadores do Vila Nova à clínica do fisioterapeuta Robson Porto foi a polêmica do dia no futebol goiano.

Conheço Robson a mais de 15 anos. De autodidata a formado, sempre dedicado, determinado e um profundo conhecedor do que faz.

Já presenciei Robson investindo seus limitados rendimentos em livros e equipamentos. Desde o inicio, suas técnicas e obstinação o fizeram preferido de grandes jogadores.

Aloísio, Alex Dias e Fernandão até pagavam passagens para que Robson os tratassem na Europa.

Jogadores dos mais variados times de Goiânia sempre o procuravam e ainda procuram onde quer que ele esteja.

O problema, que gera polêmica em Goiás, é que as pessoas por aqui acham que os jogadores devem se tratar exclusivamente nos clubes.

Alex Dias, quando teve uma ruptura muscular, veio para Goiânia tratar, com conhecimento do Vasco e nunca teve polêmica em torno disso.

Ronaldo, Romário e outros sempre tiveram seu fisioterapeuta particular.

Só em Goiânia, por pura vaidade, não pode.

O atacante Patric, o volante Luis Marques, o meia Rondinelly e o lateral-direito Jonh Lennon foram até a clínica do fisioterapeuta do Atlético pelo conselheiro Misael Oliveira.

Robson presta serviço no Dragão no período da manhã e depois, no restante do dia, pode atender quem quiser na sua clínica.

Patric estava praticamente vetado para o primeiro jogo, fez duas sessões de tratamento com Robson e teve condições de jogo.

Milagre? Infiltração? Não, foi apenas trabalho complementar ao tratamento do clube. Não precisava de histeria.

Robson, mesmo com a contribuição no tratamento, deu todos os méritos ao departamento médico do Vila Nova.

Já o Vila fez questão de detonar o rapaz, o acusaram até de ter feito infiltração no joelho operado de Luís Marques. Coisa que eu duvido que tenha acontecido. Pelo pouco que conheço Robson não usa esses métodos.

Se usasse o artifício de infiltrações, jamais trabalharia no Atlético.

Essas declarações soaram mais como despeito.

O Vila passou um "recibo" sem necessidade. Poderia ter resolvido internamente um problema que gerou um desgaste muito grande em uma semana decisiva.

O Goiás já cometeu o mesmo erro em outras oportunidades.

Jogador, na hora da folga, da porta pra fora, faz o que quiser da vida, pode até se tratar. Se eles tivessem procurado um amador, aí tudo tudo bem. Mas todos sabem, inclusive os médicos, que Robson é um grande profissional.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Dragão goleia e está virtualmente na final

Foi um passeio, o Atlético goleou o Crac, por 4 a 1, aumentou vantagem, e pode perder por três gols de diferença o jogo de sábado, no Serra Dourada para chegar a decisão do Goianão Chevrolet 2012.

O atacante Marcão, com dois gols marcados, foi o destaque do jogo.

O Atlético, assim como o Goiás, deverá desconhecer a vantagem no segundo jogo e precisará vencer e torcerá por um tropeço do Goiás, para alcançar a liderança geral e a vantagem de dois resultados iguais na final.

Ficha técnica
CRAC 1X4 ATLÉTICO

Local: Estádio Genervino da Fonseca, em Catalão
Data: 22/04/2012
Horário: 16 horas
Árbitro: Paulo César Oliveira/SP (Fifa)
Assistentes: Édson Antônio e Jesmar Miranda
Renda: R$ 107.332,50
Público: 7.230 pagantes
Gols: Luciano 36’ 1T (Crac); Marcão 2’ 1T e 4’ 2T, Pituca 34’ 1T e Paulinho 41’ 2T (Atlético)
CRAC: Fernando; Dida (Guerra), Luciano, João Paulo e Marcinho Pit; Tiago Sala (Henrique) (Pablo Munhoz), João Vitor, Mário César, Cleitinho e Danilinho; André Leonel
Técnico: Evair Paulino
ATLÉTICO: Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Paulo Henrique e Ernandes; Pituca, Fernando Bob, Joilson, Bida (Felipe) e Elias (Paulinho); Marcão (Juninho)
Técnico: Adilson Batista

Goiás vence clássico e se aproxima da final

Foi um jogo ruim, muito truncado no meio campo e com poucas chances de gol.

O Goiás teve um atuação melhor e mereceu o resultado.

O Vila esteve muito mal na armação, com uma atuação apática de Rondinelly, que parece estar com a cabeça voltada em uma inevitável, ou talvez concretizada, negociação.

A atuação da arbitragem foi ruim. O auxiliar João Patrício viu impedimento em um gol legal do Goiás no inicio do segundo tempo. No final do jogo o arbitro André Luiz Castro não viu um pênalti claro para o Vila Nova.

Com a vitória sobre o Vila Nova por 1 a 0, o Goiás agora pode perder por um gol de diferença, no segundo jogo, que estará na final do Goianão. Ao Vila Nova só interessa vencer por dois gols de diferença no próximo confronto, que será no próximo domingo, às 16 horas, no estádio Serra Dourada.

Uma desclassificação com empate pode ser interessante para o Vila Nova, pois, se o Crac perder no sábado, o time conquistará a terceira vaga goiana para a Copa do Brasil de 2013. Se o Crac empatar o Vila precisará vencer, por diferença de um gol será terceiro ou por diferença maior, se classifica, e ganha a vaga por ser no mínimo vice.

Já o Goiás, mesmo com a vantagem, pode ter que vencer o Vila Nova mais uma vez. Se o Atlético vencer o Crac, no sábado, o Goiás só manterá a liderança geral e, consequentemente, a vantagem de resultados iguais, se vencer o Vila Nova no domingo.

Ficha técnica
VILA NOVA 0X1 GOIÁS

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia
Data: 22/04/2012
Horário: 16 horas
Árbitro: André Luiz Castro
Assistentes: Fabrício Vilarinho e João Patrício
Renda: R$ 229.939,00
Público: 13.687 pagantes
Gol: Ricardo Goulart 1’ 1T (Goiás)
VILA NOVA: Júlio César; Nêgo (Alan), Rafael Vaz, César Gaúcho e Romário (Jorginho); Evandro, Ricardinho, Rafael Carioca e Rondinelly (Diego); Marion e Patric.
Técnico: Robélio Schneiger
GOIÁS: Harlei; Peter, Valmir Lucas, Rafael Toloi (Wallinson) e Egídio; Amaral, Marcos Paulo, Ramon, Thiago Humberto (David) e Ricardo Goulart; Iarley (Felipe Amorim).
Técnico: Enderson Moreira

domingo, 22 de abril de 2012

FGF faz campanha pela Paz e sorteiará moto

A Federação Goiana de Futebol realizará uma ação do projeto Paz no Futebol envolvendo os torcedores na primeira partida da Semifinal do Goianão Chevrolet 2012 entre Vila Nova x Goiás.

Atletas, imprensa, gandulas, maqueiros e árbitros entrarão em campo vestidos com um colete branco com alusão à Paz no Futebol, que estará estampada no peito. Uma grande bandeira branca será hasteada. Aos torcedores, serão distribuídos 30 mil balões para a festa da partida.

No intervalo, o torcedor que estiver vestido com uma camiseta branca vai poder concorrer a uma moto zero km que será sorteada para aqueles que aderirem à campanha. Para participar do sorteio, todo torcedor que chegar ao estádio vestido de branco vai receber um cupom.

Opinião

A iniciativa é interessante, mas todos deveriam concorrer.

Afinal, torcedor tem que vestir a camisa do time que torce.

Jogadores, gândulas, repórteres entrarem de branco, balões e etc., ainda vai. Agora querer que todo mundo vá de branco aí é forçar demais.

Crac enfrenta o Atlético em Catalão

Crac e Atlético se enfrentam neste domingo, no estádio Genervino da Fonseca, em Catalão, ás 16 horas.

Por ter feito melhor campanha do que o rival na primeira fase, o Dragão jogará por dois empates, ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols.

No Crac o técnico Evair não poderá contar com os atacantes Josué e Toninho, machucados. Bebeto e Cleitinho disputam uma vaga no time titular. Quem retorna é o volante Tiago Sala, que cumpriu suspensão diante do Vila Nova, no último domingo.

O Atlético chega pela sétima vez consecutiva as semifinais do Campeonato Goiano. Para encarar o Leão do Sul, o treinador Adilson Batista não poderá contar com três jogadores, o zagueiro Leonardo, o volante Marino e o atacante William, entregues ao departamento médico.

Ficha técnica
CRAC X ATLÉTICO

Local: Estádio Genervino da Fonseca, em Catalão
Data: 22/04/2012
Horário: 16 horas
Árbitro: Paulo César Oliveira/SP (Fifa)
Assistentes: Édson Antônio e Jesmar Miranda
CRAC: Fernando; Dida, Luciano, João Paulo e Marcinho Pit; Tiago Sala, João Vitor, Mário César e Danilinho; André Leonel e Bebeto (Cleitinho)
Técnico: Evair Paulino
ATLÉTICO: Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Paulo Henrique e Ernandes (Paulinho); Pituca, Fernando Bob, Bida e Elias; Marcão e Felipe.
Técnico: Adilson Batista

Opinião

Por ser em Catalão, acredito em um jogo equilibrado. Se Adilson Batista não inventar o Dragão tem mais chances.

Vila Nova e Goiás fazem primeiro jogo da semifinal

Neste domingo, tem clássico pelas semifinais do Goianão Chevrolet. O Vila Nova quarto colocado na fase classificatória enfrenta o Goiás, melhor campanha na fase inicial, o duelo será disputado no estádio Serra Dourada, em Goiânia, ás 16 horas.

O treinador do Vila Nova, Robélio Schneiger ainda alimenta esperanças de contar com o lateral John Lennon e o atacante Patric, que não treinaram durante a semana e são dúvidas para o jogo. Não duvido da participação deles.

Pelo lado do Goiás, com o retorno do meio-campista Ricardo Goulart, que cumpriu suspensão na última rodada, e a ausência de Thiago Mendes, que forçou o terceiro cartão amarelo diante da Aparecidense, o time terá a entrada de Marcos Paulo e Netinho deixa o time para a volta de Goulart.

Ficha técnica
VILA NOVA X GOIÃNIA

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia
Data: 22/04/2012
Horário: 16 horas
Árbitro: André Luiz Castro
Assistentes: Fabrício Vilarinho e João Patrício
VILA NOVA: Júlio César; Nêgo, Rafael Vaz, César Gaúcho e Rafael Carioca; Evandro, Ricardinho, Romário (John Lennon) e Rondinelly; Marion e Renato (Patric).
Técnico: Robélio Schneiger
GOIÁS: Harlei; Peter, Valmir Lucas, Rafael Toloi e Egídio; Amaral, Marcos Paulo, Ramon, Thiago Humberto e Ricardo Goulart; Iarley.
Técnico: Enderson Moreira

Opinião

Pelo momento turbulento criado pelos dirigentes fora de campo, pelas limitações e prováveis desfalques, as chances do Vila são pequenas.

MP pede e justiça suspende organizadas

Acolhendo pedido feito pelo Ministério Público de Goiás em ação civil pública proposta nesta quarta-feira (18/4), o juiz Eduardo Tavares dos Reis, da 14ª Vara Cível de Goiânia, concedeu liminar suspendendo as atividades das torcidas Força Jovem Goiás e Esquadrão Vilanovense por 120 dias e da Torcida Dragões Atleticanos, por 30. Nesse período, estas agremiações não poderão receber inscrições de novos associados; comercializar ingressos em suas sedes, usar a instalação física para encontros ou organização de eventos, além de não poderem contratar veículos para transporte particular de torcedores.

Também fica proibida a venda e o uso de vestimentas, faixas, cartazes, bandeiras, instrumentos musicais e qualquer outro meio que possa identificá-las em estádios de futebol, em qualquer jogo de qualquer campeonato, e em outros lugares públicos ou em reuniões de seus membros. Em caso de descumprimento, a multa diária é R$ 1 mil.

Opinião

Medida acertada.