Páginas

sábado, 26 de maio de 2012

Brasileirão: previsões da 2ª rodada e Cartola escalado


Previsões da 2.ª rodada:

Sábado
18h30
Atlético-GO x Ponte Preta - Atlético
Flamengo x Internacional - Empate
Portuguesa x Vasco da Gama - Empate

21 horas
Náutico x Cruzeiro - Empate

Domingo
16 horas
São Paulo x Bahia - São Paulo
Atlético-MG x Corinthians - Empate
Coritiba x Botafogo - Coritiba
Santos x Sport - Empate

18h30
Grêmio x Palmeiras - Grêmio
Fluminense x Figueirense - Fluminense

Cartola Escalado:


TABELANDO EC vai a campo com: Cássio, Jonas, Gilson, Naldo e Lucas Mendes; Marino, Jadson, Bida e Montillo; Araújo e André Lima. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Liga Tabelando
Top 10 na rodada anterior:

1º  Kon-tiki - 68.31
2º  vila viana - 67.01
3º  O Rivel Plate - 66.18
4º  Arte&Lazer Piscinas - 63.51
5º  Cerrado's Colorado - 61.21
6º  TABELANDO EC - 56.95
7º  Dragon Football Club - 54.61
8º  Fractals-GO - 53.05
9º  6-3-3 E. C. - 52.4
10º Dayvidson F.C. - 51.7

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Luztol e equipe goiana aceleram juntas na Fórmula Truck 2012


A Luztol Indústria Química de Tintas, Vernizes e Solventes é o mais novo patrocinador da Original Reis, equipe que representa o estado de Goiás na Fórmula Truck 2012 – uma das principais competições de automobilismo da América Latina. A princípio, o acordo foi firmado para duas etapas deste ano, com possibilidade de a empresa goiana estampar sua marca em todas as provas da próxima temporada.

A primeira corrida onde Luztol e a equipe Original Reis irão acelerar juntas será em Goiânia (GO), no autódromo Ayrton Senna, no dia 03 de junho. Já no dia 09 de dezembro, possivelmente na prova que definirá o campeão da atual temporada, será a vez de Brasília (DF) receber a dupla de pilotos do time goiano: Zé Maria e Leandro Reis.

Aos 27 anos, o piloto Leandro Reis, dono do caminhão número 51, não esconde o desejo de vencer a corrida em Goiânia. “Ganhar uma corrida em casa seria um sonho. Vou tentar realiza-lo”, declarou. Além do caminhão 51, a Luztol irá expor sua logo no caminhão de número 12, do experiente Zé Maria, ambos na porta do piloto, na frente (acima do para-brisa) e também na parte traseira, no para-lama.

“Essa não será a primeira vez e muito menos a última que Luztol estará apoiando os esportistas goianos. Nosso compromisso não é apenas com a exposição da nossa marca, queremos que nossos representantes sejam cada vez maiores e concorram de igual pra igual com os principais nomes do esporte nacional, independente da modalidade. A Luztol sempre teve esse compromisso”, ressaltou Anderson Rios, responsável pelo setor de Marketing/Comunicação da indústria química.

Somente nos últimos anos, além da equipe de natação do Goiás Esporte Clube, a empresa goiana patrocinou os seguintes times de futebol: Aparecidense e Vila Nova. O objetivo agora, de acordo o setor de Marketing da Luztol, é continuar investindo neste tipo de ação.

“Estamos atentos ao mercado e já temos alguns novos projetos em mente. O que posso adiantar é que teremos supressas para o segundo semestre. No momento, nós estamos na torcida pelos pilotos Leandro Reis e Zé Maria, para que eles venham a fazer uma bela corrida e que todos os pilotos concluam a etapa de Goiânia em segurança”, concluiu Anderson Rios.

Luztol anuncia lançamento da Luzcola, seu mais novo produto
A Luztol Indústria Química anunciou neste mês de maio o lançamento de seu mais novo produto: a Luzcola – Cola PVA Extra. A Luzcola é indicada para colagens de MDF, aglomerados, artefatos de madeira, laminados decorativos, couro, papelão, papel, tecidos e materiais porosos em geral. Com grande poder de colagem, a cola da Luztol pode ser usada em múltiplos materiais, sendo excelente para montagem de móveis, em especial.

“Trata-se de um produto dinâmico e com grande rendimento, podendo ser usado tanto em colagem manual como em prensa, além de ser uma cola ecologicamente correta, por ser à base de agua e com baixa toxicidade”, explicou um dos químicos da Luztol, Marco Calisse. A Luzcola está prevista para começar a ser comercializada na última semana do mês de maio ou, no mais tardar, no início de junho.

Ex presidente do Vila Nova confirma mala branca do Atlético/GO

Eduardo Barbosa, ex-presidente do Vila Nova, confirma que recebeu mala-branca, de 20 mil reais, pela vitória sobre o Goiás, no dia 1º de Abril, por 3 a 2 no Serra Dourada.

Eduardo depois tenta consertar falando que teria sido um torcedor atleticano que teria doado esse dinheiro.

Segundo o presidente, essa "doação", está registrada na contabilidade do Vila Nova.


Goiás empata com o São Paulo e está fora da Copa do Brasil


O Goiás jogou de igual para igual, empatou por 2 a 2 com o São Paulo na noite desta quarta-feira, no estádio Serra Dourada e foi declassificado Copa do Brasil, já que perdeu o primeiro jogo por 2 a 0.

O Goiás ficou entre os oito melhores, logo foi uma boa participação.

Ricardo Goulart e Egidio fizeram para o time esmeraldino, enquanto Jadson e Cortez marcaram para o tricolor paulista.

Na próxima fase, o São Paulo enfrentará o Coritiba, que se classificou ao vencer o Vitória, em casa, por 4 a 1. As partidas estão marcadas para os dias 13 e 20 de junho.

O Goiás volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro da Série B. O próximo jogo será no dia 5 de junho contra o Paraná, no Serra Dourada, às 21 horas.

Os gols
O Goiás começou o jogo bem ofensivo, aos 27 minutos do primeiro tempo Iarley tocou para Ricardo Goulart abrir o placar.

O ruim é que nem deu tempo de comemorar. Aos 28, Jadson mandou um chutaço no ângulo e empatou o jogo.

A partir daí a classificação seria um milagre, já que o time esmeraldino necessitaria fazer mais três gols.

Aos 16 minutos do segundo tempo o São Paulo fez o segundo com o lateral Cortês.

O Goiás empatou aos 36 minutos com o Lateral-esquerdo Egídio em cobrança de falta.

Ficha técnica
GOIÁS 2X2 SÃO PAULO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia
Data: 23/05/2012
Horário: 22 horas
Árbitro: Fabrício Neves Correa-RS
Assistentes: Nadine Schram Bastos-SC e Kleber Lúcio Gil-SC
Renda: R$ 567.980,00
Público: 22.232 pagantes
Gols: Jadson 28’ 1T e Cortez 16’ 2T (São Paulo); Ricardo Goulart 27’ 1T e Egídio 36’ 2T (Goiás)
GOIÁS: Harlei; Peter (Vitor), Ernando, Rafael Toloi e Egídio; Marcos Paulo, Thiago Mendes, Ramon, Thiago Humberto (Eduardo Sasha) e Ricardo Goulart (Netinho); Iarley.
Técnico: Enderson Moreira
SÃO PAULO: Denis; Rhodolfo (João Filipe), Bruno Uvini e Edson Silva; Douglas, Casemiro, Cícero, Jadson (Maicon) e Cortez; Lucas e Luis Fabiano
Técnico: Emerson Leão

Segunda divisão goiana também é adiada


A Federação Goiana de Futebol (FGF), devido ao imbróglio envolvendo Aparecida e Evangélica resolveu adiar o início do Campeonato Goiano da Divisão de Acesso. A competição estadual, que tinha previsão de abertura para 3 de junho, vai começar no dia 9 de junho.

O processo que envolve Aparecida e Evangélica deve ser julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no dia 31 de maio.

O jogo de abertura da Divisão de Acesso do Campeonato Goiano será entre Grêmio Anápolis e Santa Helena, no dia 9 de junho, às 19 horas, no estádio Jonas Duarte, em Anápolis. As demais partidas da primeira rodada serão realizadas no dia 10 de junho.

Confira os jogos da primeira rodada:
Dia 09 de junho
Grêmio Anápolis X Santa Helena: 19:00
Dia 10 de junho
Goiânia X Trindade: 16:00
Iporá X Mineiros: 15:30
Vice 3ªDiv/2011 X Anápolis: 16:00

STJD adia início das séries C e D


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou no final da tarde desta quarta-feira, por intermédio de seu presidente, Rubens Approbato, a suspensão das Séries C e D do Campeonato Brasileiro de 2012. A entidade acatou um pedido de liminar do Santo André, que ainda briga por uma inclusão na terceira divisão do campeonato.

O time do ABC Paulista reivindica a vaga dada, por decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ/RS), ao time do Brasil, de Pelotas. Além do time do time paulista e do gaúcho, Treze/PB, Rio Branco/AC e Araguaína/TO também brigam por outra vaga na terceira divisão do futebol nacional.

Depois do julgamento, Rubens Approbato ainda acrescentou que o que prevalece no julgamento são as normas da Fifa e os clubes que entraram na Justiça Comum ainda poderão ser punidos.

“A soberania de cada nação pode editar normas a respeito do mundo esportivo. Entretanto, sendo essas normas contrárias às da Fifa, a entidade internacional pode sim, sem ferir a soberania do País, desfiliar o atleta, o clube ou a entidade a ela filiados”, completou.

De acordo com o diretor de futebol do Santo André, Sérgio do Prado, a decisão do STJD é uma vitória da moralidade do futebol nacional. “Seria um crime se mantivessem decisão de um juiz da Justiça Comum do Rio Grande do Sul para defender um clube gaúcho. Hoje quem venceu não foi o Santo André, e sim a moralidade do futebol brasileiro”, comemorou.

O outro lado
Com poucas palavras a declarar, o advogado do Brasil de Pelotas, André Araujo, afirmou que o clube gaúcho irá respeitar a decisão da entidade máxima da justiça desportiva no Brasil. “O STJD julgou e vamos respeitar. Acredito que essa decisão ainda poderá ser benéfica para a competição.

Programação
Tanto a Série C quanto a Série D do Brasileirão deste ano estavam previstas para ter início neste final de semana. Agora, as equipes só poderão entrar em campo após as pendências resolvidas com todas as equipes.

O dirigente do Ramalhão, Sérgio do Prado, afirmou que espera que tudo se resolva nos próximos dias e que a estreia na terceira divisão seja mantida. “Eu não sei quais são os tramites agora, mas vamos continuar treinando para a estreia na Série C. Acredito que isso possa demorar alguns dias, mas queremos jogar logo no final de semana”, afirmou.

Novela
O Brasil foi rebaixado para a Série D na última temporada, quando perdeu seis pontos pela escalação irregular do lateral-direito Claudio. Ele carregava uma suspensão quando foi contratado junto ao extinto Ituiutaba-MG (hoje Boa Esporte), mas mesmo assim entrou em campo contra o Santo André. O clube alegou, na oportunidade, que o atleta não havia sido notificado pela suspensão.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

EXCLUSIVO: RELATÓRIO QUE DERRUBARÁ DE VEZ O PRESIDENTE DO VILA NOVA

Esse é o relatório que determinará a expulsão de Eduardo Barbosa do Vila Nova:

I- RELATÓRIO

Por determinação do ato de nomeação, a Comissão iniciou os trabalhos
no dia 03/05/2012 procedendo, no mesmo dia, a notificação do
Processado para que ele se manifestasse em relação ao relatório
emitido pelo Conselho de Orientação e Fiscalização do Vilanova Futebol
Clube.

O Relatório do Conselho de Orientação e Fiscalização do Vilanova
Futebol Clube e demais documentos foram juntado aos autos.

O prazo para apresentação das razões do Sr. Eduardo Henrique Xavier
Barbosa transcorreu in albis.

Durante os trabalhos, os membros da Comissão Processante realizaram
várias diligências no sentido de apurar os fatos levantados a fim de
se buscar a melhor solução haja vista que o estabelecimento do
contraditório não foi possível devido à postura inerte do Processado.

II- DOS FATOS

II.I- DA ANÁLISE DO RELATÓRIO DO COF

De acordo com o Relatório do COF, o Processado realizou 31 empréstimos
ao Vilanova Futebol Clube que somando chega-se ao importe de R$
103.775,04 (cento e três mil reais, setecentos e setenta e cinco
reais). Dentre os empréstimos, chama a atenção os valores
correspondentes ao pagamento do acordo firmado nos Autos da Ação
Reclamatória Trabalhista promovida por Marley da Silva Arantes no
importe de R$ 44.000,00 (quarenta e quatro mil reais) referente à
dação em pagamento de um automóvel Hyundai/Tucson, ano 2007, Placa NKE
8412, e a aquisição de uma Kombi, ano 1997, placa KCT-7751, no valor
de R$ 15.000,00 (quinze mil reais).

Ocorre que, o Processado, além de não cumprir o acordo homologado na
justiça do trabalho que era de transferir até o dia 28/03/2012 o
automóvel (Hyundai/Tucson) ao Sr. Marley da Silva Arantes, fez uma
falsa declaração, no dia 29/03/2012, de que o Vilanova Futebol Clube
recebeu deste o referido automóvel. Ou seja, o Processado retirou dos
cofres do clube a quantia (R$ 44.000,00 em três parcelas: R$
15.000,00, R$ 15.000,00 e R$ 14.000,00 – cheques nº 000189, 000190 e
000191, contra o Banco HSBC, agência 1744, conta corrente 00648-9 da
empresa JE ESPORTES CONSULTORIA E AGENCIAMENTO ESPORTIVO LTDA.) para o
cumprimento do acordo celebrado, porém não o fez. E mais, procedeu de
forma deliberada e leviana quando declarou algo que não correspondeu à
verdade dos fatos, conforme restou comprovado pela declaração do Sr.
Marley da Silva Arantes.

Em relação à aquisição de uma VW/Kombi no valor de R$ 15.000,00, o
Processado procedeu da mesma forma, isto é, não procedeu a
transferência do veículo para o Vilanova F. C.. Assim, o clube pagou
pelo bem, mas não tem a propriedade do mesmo.

Nesses dois casos, a fraude é incontestável, ficando evidente que o
Processado não respeitou nem resguardou a imagem nem os interesses do
Vilanova F. C.. E o pior, o Processado utilizou de subterfúgios para
prejudicar o clube, pois, em decorrência dessa falsa declaração, o
Vilanova F. C. foi multado em 100% do valor do acordo, isto é, em R$
44.000,00 (quarenta e quatro mil reais). Cumpre destacar que a
transferência superveniente de propriedade da Hyunai/Tucson para o Sr.
Marley da Silva Arantes e da VW/Kombi para o Vilanova F. C. não apaga
o comportamento ímprobo do Processado.

No tocante ao pagamento de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais)
em favor do Sr. Jair Rabelo sem o esclarecimento da origem da dívida e
a razão do pagamento, não significa dizer que nessa situação ficou
configurado uma vez que pode se tratar de um simples erro de
escrituração. Dessa forma, para tecer maiores comentários acerca desse
fato seria necessária uma auditoria por especialista nas contas do
Vilanova F. C..

Acerca do empréstimo de R$ 6.000,00 (seis mil reais) referentes à
aquisição de equipamentos de musculação do ex-jogador Ronieliton
Pereira Santos, esse fato não corresponde à realidade. Na verdade, tal
pagamento foi realizado por desconto feito por Ronieliton na primeira
parcela de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) que ele deveria pagar ao
Vilanova F. C. em razão do contrato de Cessão de Direitos Econômicos
do atleta Marcinho, no montante de R$ 100.000,00 (cem mil reais).
Assim, não há motivo para que o Processado contabilizasse esse valor
como forma de crédito em seu favor, uma vez que o valor já havia sido
pago.

A falta de escrituração dos R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) na
contabilidade do clube e a existência de dois comprovantes de
depósitos, o primeiro em favor do Processado no valor de R$ 32.840 e o
outro no valor de R$ 10.000,00 no valor de Maria Regina de Araújo
(pessoa totalmente alheia à transação do atleta) são indícios de que
esse valor pode não ter sido incorporado nas contas do Vilanova F. C..
Da mesma forma aconteceu com os R$ 37.500,00 decorrentes da cessão dos
direitos econômicos e federativos do atleta Bruninho que não foram
lançados na escritura contábil do clube, sendo esse valor utilizado
pelo Processado para “amortizar” o suposto mútuo de R$ 103.775,04
(cento e três mil, setecentos e setenta e cinco reais e quanto
centavos).

Assim, como o Processado sequer teve a decência de expor suas razões
acerca das acusações do COF, existem indícios suficientes de que os
valores decorrentes das negociações envolvendo os atletas Marcinho e
Bruninho podem não ter sido incorporados aos cofres do Vilanova F. C..

II.II- DOS FATOS NÃO MENCIONADOS NO RELATÓRIO DO COF

Durante o período de atuação da Comissão Processante foram verificadas
algumas situações que chamaram a atenção:
1) A empresa “Barbosa Automóveis” celebrou com o Vilanova F. C. em
dezembro de 2011 contrato de patrocínio no qual se comprometeu a pagar
mensalmente a quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais). Contudo,
apenas dois pagamentos foram realizados: um em dezembro e o outro em
janeiro. Ou seja, a empresa “Barbosa Automóveis” do Processado não fez
os repasses dos meses de fevereiro, março e abril, totalizando R$
15.000,00 (quinze reais). Ademais, nos últimos jogos do Vilanova F.
C., a marca da empresa foi estampada de forma diferente da pactuada,
pois além de estar presente na altura de um dos ombros da camiseta de
jogo a marca “Barbosa Automóveis” apareceu, também, atrás da camiseta
abaixo da numeração;

2) Outra questão grave diz respeito ao cheque (nº 003515 contra o
Banco Bradesco S. A., agência 2426, conta 16280-9) de R$ 50,000,00
(cinquenta mil reais) referente à venda dos direitos econômicos e
federativos do atleta Éder Lima para o Santos F. C., recebido pelo Sr.
André Goiano. Isso, porque, o referido título de crédito não foi
escriturado na contabilidade do clube e a cártula não se encontra no
Vilanova F. C.. Por oportuno, foi expedida notificação para que o
Processado apresentasse o cheque à Comissão Processante, porém o mesmo
por três vezes recusou a assiná-la levantado suspeitas sobre uma
suposta apropriação desse valor;

III- DO DIREITO

III.I – DO CONTRADITÓRIO E DA AMPLA DEFESA

Em respeito aos princípios constitucionais do contraditório e da ampla
defesa, o Processado foi notificado para se manifestar acerca das
acusações do COF. Para tanto, foi encaminhado, juntamente com
notificação, cópia completa (incluindo os anexos) do relatório do
relatório do COF para que o Processado tivesse total ciência dos fatos
contra ele imputados.

No entanto, o Processado permaneceu inerte à notificação deixando
transcorrer in albis o prazo para a apresentação de suas razões.
Devida à postura desidiosa do Processado que não apresentou suas
razões de defesa, muito menos pediu qualquer tipo de diligência ou de
prorrogação de prazo para a Comissão Processante, não há que se
cogitar qualquer tipo de ofensa aos preceitos do contraditório e da
ampla defesa. Assim, não nenhum óbice para que o Conselho Deliberativo
se pronuncie, com base no presente Processo Disciplina, acerca da
destituição do Processado do “cargo” de Presidente Executivo bem com
sua exclusão do quadro associativo do Vilanova F. C.

Além disso, na conclusão do presente, a Comissão Processante se
baseará tão somente nos fatos contidos no relatório do COF. Quanto aos
fatos não mencionados no relatório (item II.II), estes foram
suscitados pois foram constatados durante as diligências.

III.II – DA RESPONSABILIDADE ADMINISTRATIVA

No aspecto disciplinar, de acordo com os fatos expostos, como
associado (conselheiro) o Processado deixou de cumprir uma das
obrigações do art. 27, VII, do Estatuto Social, qual seja:
“VII - zelar pela conservação material, dos bens, benfeitorias e
instalações do VFC (...)”.
Como Presidente da Diretoria Executiva, o Processado não obedeceu o
art. 116, I e IX, a saber:
“I – Administração social com amplos poderes para dirigir a
organização dos serviços do VFC, atendidas as disposições do
Estatuto”.

Pois, desrespeitou as disposições do Estatuto quando:
1) não zelou pelos bens do clube (art. 27, VII, Estatuto Social), no
caso Marley da Silva Arantes e na pseudo aquisição da VW/Kombi e de
aparelhos de musculação;
2) não procedeu a administração financeira do VFC em estrutura
contábil organizada regida pelos princípios da contabilidade, nas
situações que envolveram o Sr. Jair Rabelo, os atletas Marcinho e
Bruninho, etc.;

“IX – Representar o VFC em juízo ou fora dele, com dignidade e lhaneza
inerente ao cargo”.

Porque, emitiu declaração falsa de que o Sr. Marley da Silva Arantes
teria devolvido Hyundai/Tucson ao Vilanova F. C. o que gerou, em
princípio, graves prejuízos de ordem institucional e financeiro ao
clube.

III.II – DA RESPONSABILIDADE CÍVEL

Tendo em vista a desorganização contábil que imperou no clube durante
a gestão do Processado, não foi possível fazer uma apuração escorreita
acerca do prejuízo financeiro suportado pelo Vilanova F. C.. Somente
com o trabalho de um serviço de auditoria contábil poder-se-á apurar
com exatidão os valores a serem ressarcidos ao clube. Esse serviço
deverá, também, apurar as suspeitas de irregularidades em outras
gestões que foram levantadas pelo Processado em entrevistas concedidas
à imprensa goiana.

Sob o aspecto da imagem do Vilanova F. C. esta dispensa maiores
comentários. Afinal, todo o desgaste causado pelo Processado à
instituição, deve ser analisado judicialmente sob o aspecto do dano
moral.


III.III – DA RESPONSABILIDADE CRIMINAL

Como existem indícios da prática de infrações penais, é imperioso que
seja instaurado inquérito policial para apuração preliminar da
ocorrência de crimes de falsidade, apropriação indébita e estelionato.
Assim, deve-se provocar a autoridade policial competente através de
uma notícia crime.

Além disso, deve-se apurar, também, fatos levantados pelo Processado
em entrevistas à imprensa de que em outras gestões houveram
falsificações.

IV – CONCLUSÃO

Antes o exposto, a Comissão Processante opina:

1)      Pela destituição do Processado do “cargo” de Presidente Executivo
do Vilanova F. C.;
2)      Pela exclusão do Processado do quadro associativo do Vilanova F. C.;
3)      Pela contratação de uma empresa especializada em serviço de
auditoria contábil para a apuração das contas do Vilanova F. C. que
deverá abranger, também, outras gestões;
4)      Pela notícia crime perante à autoridade policial “competente”;

Ex-presidente diz que Vila vendeu jogo para o Sport


O pau quebrou nesta segunda-feira na Rádio 730.

Eduardo Barbosa, que foi afastado da Presidência Executiva do Vila Nova no inicio do mês, por suspeitas de atitudes ilícitas em sua gestão, em entrevista ao repórter  Pedro Henrique Geninho, fez graves acusações contra a atual diretoria do clube colorado.

O ex-presidente relatou que está revoltado com tudo o que está acontecendo no Vila Nova. Disse que é inocente e aquele blá-blá-blá todo.

Eduardo Barbosa, também disse que outro ex-presidente, Geso Oliveira, teria no ano passado pegado dinheiro do Sport para facilitar o jogo e o acesso à Série A. Eduardo disse que o Sport teria pago R$ 200 mil.

Geso negou e disse que vai processar Eduardo.

Dudu, disse que o Vila Nova é um cartel e que se voltar fará uma auditoria dos últimos cinco anos.

Opinião

Eduardo está tentando tumultuar depois que foi escurraçado do Vila. A sua gestão foi comprovadamente irregular. Só o documento que apareceu, assinado por ele, que facilitava a liberação do meia Rondinelly foi uma prova que as intenções de Dudu não eram as melhores.

A denúncia é grave mas a fonte não tem credibilidade.

O acusado também é todo enrolado, mesmo sendo ex-presidente, não sai de lá, parece uma alma penada.

Mas não acredito que o Vila tenha vendido o jogo.

No ano passado o Vila foi rebaixado, tinha um time horroroso, e, talvez, um dos melhores jogos tenha sido esse contra o Sport.