Páginas

sábado, 13 de outubro de 2012

Estádios brasileiros serão classificados como Hotéis

Notícia interessante da Folha de São Paulo.

Vale a pena a administração do Serra Dourada ficar atenta.

No embalo dos investimentos bilionários da Copa-2014, cerca de 150 estádios de todos os Estados brasileiros serão classificados de uma a cinco estrelas, num ranking similar ao dos hotéis.

Itens como conforto, segurança e higiene serão avaliados para criar uma lista com o que há de melhor e pior nas arenas do país do futebol.

O projeto é parceria do Ministério do Esporte e da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). O ministério bancará o custo de R$ 5,4 milhões --R$ 36 mil por estádio.

As vistorias serão feitas por pesquisadores da UFRJ, com o apoio de outras universidades. Para se chegar aos 150, foram delimitados estádios com capacidade mínima para 10 mil pessoas. No total, o país tem mais de 600 arenas.

O ministério pretende usar o ranking para exigir o mínimo de qualidade em determinadas competições ou jogos. As regras estão em estudo.

"Nossa ideia é classificar os estádios com 4 ou 5 estrelas como o ideal para jogos de alto risco, para mais de 30 mil pessoas. Quem não tiver esse estádio, ou adequa ou não joga nele", diz Paulo Castilho, diretor do Departamento de Defesa dos Direitos do Torcedor do ministério.

Com esse ranking, afirma Castilho, será possível evitar polêmicas como a de Santos e Atlético-PR, que não puderam disputar a final da Libertadores em suas casas por falta de estádio considerado adequado pela organização.

O ranking deverá ser divulgado no primeiro semestre de 2013. Um dos objetivos do governo é criar um canal on-line para torcedores enviarem fotos e reportarem problemas para, assim, o monitoramento ser contínuo nos estádios.

O próximo passo em discussão é o ministério bancar os projetos das reformas e, com esses orçamentos, oferecer financiamento.

RISCOS

A vistoria abordará detalhes como o número de banheiros e se há um sistema de evacuação de multidões ou monitoramento visual do público, entre outros itens.

"Os estádios hoje não são usados só para futebol. Se não olharmos de perto, o risco de dar uma confusão é razoável", disse Marcos Freitas, professor e coordenador do Instituto Virtual de Mudanças Globais da UFRJ.

A vistoria servirá também para evitar tragédias como a que o ocorreu em 2007 no estádio da Fonte Nova, em Salvador (BA), quando parte da arquibancada desmoronou, e sete pessoas morreram.

Todas as arenas para mais de 40 mil torcedores terão uma análise específica da estrutura física e de riscos de desabamento.

Clique para ampliar

Ronaldo cobra 6 milhões para emagrecer no Fantástico

Perdendo peso e ganhando dinheiro

Bem que eu estava desconfiando...

Notícia da Folha de São Paulo na coluna Painel fc:

Ter Ronaldo como estrela do "Medida Certa", do "Fantástico", custou muito caro à Globo. Para participar do quadro em que expõe sua obesidade e se propõe a emagrecer, o ex-craque cobrou R$ 6 milhões, segundo pessoas próximas ao ex-atacante. A intenção de Ronaldo, que começou o programa com 118 quilos, é perder 18 quilos. Ou seja: se cumprir a meta estabelecida, a cada quilo perdido, o ex-jogador deve ganhar R$ 333 mil.

Outro lado. Procuradas pela coluna, a Globo e a assessoria de imprensa de Ronaldo afirmam que a participação no quadro não envolveu dinheiro.

O preço. Quem convive com Ronaldo, porém, garante que o ex-atacante é generoso, mas não iria se expor da maneira como está acontecendo de graça. Desde que iniciou sua participação no quadro, a audiência do programa saltou e a emissora até criou um "hotsite" específico para Ronaldo.

Suando a camisa. Amigos do ex-atleta, aliás, dizem que ele se dedica muito ao programa, para cumprir a meta.

Conmebol remarca Superclássico, vai dar confusão.


Na quinta-feira, a Conmebol havia confirmado o jogo Argentina X Brasil, para o dia 21 de novembro, em Buenos Aires, na Bombonera.

Mas, na sexta-feira, o diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez, declarou que ficou sabendo da decisão pela imprensa e que o grupo em nenhum momento foi comunicado ou consultado.

Na semana passada, o Superclássico foi cancelado por falta de energia, na cidade argentina de Resistencia.

A CBF já deixou claro que sequer queria disputar a final e, muito menos, em Resistencia. Depois de muita insistência, os brasileiros aceitaram disputar a partida na capital Argentina. Mas a ideia é de que o jogo ocorreria em 2013.

Essa nova data antecede a penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Aí vem a confusão.

O São Paulo não quer liberar Lucas.

O Santos nem pensa em deixar o Neymar participar desse jogo.

O Inter então, não quer perder o Damião e nem os argentinos Guiñazu e D'Alessandro.

O Palmeiras vai querer liberar o Barcos?

Tite, técnico do Corinthians, tomou um susto quando ficou sabendo a notícia.

E por aí vai, com Atlético/MG, Fluminense, Grêmio...

Talvez o Cruzeiro, que não está disputando nada não se importe em liberar o Montillo.

E agora?

A solução é não ter jogo.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Pronto falei - Comentário sobre a puniçaõ ao R49 e o relator Flamenguista

O relator flamenguista e a suspensão de R49

Clique para ampliar
O auditor Jonas Lopes de Carvalho Neto, relator do processo que puniu Ronaldinho Gaúcho por um jogo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), está na mira do próprio órgão. O presidente do STJD, Flávio Zveiter, considerou “infeliz” a atitude do auditor, que havia postado no Facebook, na época que Ronaldinho deixou o Flamengo, uma montagem do Capitão Nascimento, personagem do filme Tropa de Elite, e o jogador. Segundo Zveiter, a conduta de Jonas Lopes, que é torcedor do Rubro-negro, será investigada.

“Cabe a análise da corregedoria. Mas o auditor pode ser advertido e até ocorrer exclusão do quadro da comissão disciplinar. Mas isso tem que ser analisado com muita calma. Pois isso foi colocado na página dele há quatro, cinco meses, quando o atleta saiu do Flamengo. Isso não tem nenhum vínculo com o julgamento, ao qual ele foi relator. O voto dele não foi o que prevaleceu. Os outros três auditores julgaram por punir o atleta em uma partida. Então, está totalmente dissociado a colocação da imagem na internet com o julgamento de ontem. Eu tenho certeza absoluta que não houve nenhuma interferência pelo fato de o Dr. Jonas ser torcedor do Flamengo”, disse Flávio Zveiter, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Ronaldinho Gaúcho foi suspenso por uma partida por “jogada violenta” em Kleber, do Grêmio. O lance foi considerado normal pelo árbitro Héber Roberto Lopes, mas procuradoria do Tribunal usou imagens de televisão para denunciar o jogador atleticano. O relator Jonas Lopes de Carvalho Neto votou por suspender Ronaldinho por dois jogos.

Opinião:

O auditor foi infeliz na sua conduta. Pegou muito mal. Acredito até que poderia ser excluído do STJD.

Agora, uma outra coisa foi a punição à Ronaldinho. Foi merecida. O jogador foi muito maldoso no lance.

O STJD já agiu em inúmeros casos parecidos com esse.

Mesmo anulando o voto do "relator-auditor-flamenguista" a punição seria a mesma.

O lance de Ronaldinho foi intencional:




terça-feira, 9 de outubro de 2012

Pronto falei - Comentário sobre a situação de Barcos no Palmeiras

Vila Nova "contesta" falta de transparência

A diretoria do Vila Nova contesta o estudo que o coloca entre os times menos transparentes do Brasil.

Foi publicado o seguinte comunicado:

Como foi noticiado pela Pluri Consultoria, que o time Vila Nova Futebol Clube, estava entre os cinco times menos transparentes do Brasil, segue abaixo as demonstrações contábeis e financeiras  do ano de 2011.

Pois é... Mas as demonstrações financeiras estão praticamente ilegíveis:

Clique para ampliar e tente ler alguma coisa...

Se o pessoal da Pluri ver isso a pontuação do Vila vai cair mais.


Atlético/GO e Flamengo perdem mando de campo


O Atlético-GO voltou a ser pauta no STJD e foi multado e punido com a perda de um mando de campo por causa de incidentes na partida contra o Flamengo no Serra Dourada, válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, no último dia 23 de setembro. Apesar de atuar fora de casa, o time rubro-negro carioca também foi punido com a perda de um mando de campo.

Durante a vitória do Flamengo em Goiânia, dois rojões foram arremessados no campo próximo de onde o goleiro Márcio, do Atlético-GO, se encontrava. Os artefatos foram lançados do setor em que se encontrava a torcida do clube carioca, grande maioria no estádio no dia.

Atlético-GO e Flamengo foram denunciados com base no artigo 213 do CBJD: "deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo". O time goiano foi multado em R$ 10 mil e o Flamengo em R$ 20 mil, pois a torcida foi considerada culpada.

A decisão tomada pela Primeira Comissão Disciplinar ainda cabe recurso no Pleno do Tribunal e as equipes devem recorrer. O próximo jogo do Atlético-GO em Goiânia já é no próximo sábado, às 18h30 (de Brasília), contra o Internacional. Já o Flamengo recebe o Cruzeiro na mesma data e horário.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Poucos esportistas se ele elegeram

Wahington, o mais votado de Caxias do Sul

A maioria dos candidatos do mundo da bola não se deu bem na eleição.

Confira.


Eleitos:
Washington Coração Valente (ex-atacante de Flu e Atlético-PR): eleito vereador em Caxias do Sul-RS. Teve 8005 votos pelo PDT.
Marco Aurélio Cunha (ex-superintendente de futebol do São Paulo): reeleito vereador em São Paulo. Teve 40.130 votos pelo PSD.
Tupãzinho (ex-atacante do Corinthians): eleito vereador em Tupã-SP. Teve 908 votos pelo PSB.
Paulo Rink (ex-atacante do Atlético-PR): eleito vereador em Curitiba. Teve 5625 votos pelo PPS.
Vandick (ex-atacante do Paysandu): reeleito vereador em Belém. Teve 9742 votos pelo PP.
Tarciso (ex-meia do Grêmio): eleito vereador em Porto Alegre. 5.231 votos pelo PSD.
Aurélio Miguel (ex-Judoca): reeleito vereador em São Paulo. 32.520 votos pelo PR.
João Derly (ex-Judoca): eleito vereador em Porto Alegre . Teve com 14.038 votos pelo PC do B.

Perderam:
Ademir da Guia (ex-meia do Palmeiras): não se elegeu vereador em São Paulo. 14.345 pelo PR
Gonçalves (ex-zagueiro do Botafogo): não se elegeu vereador no Rio.  4842 pelo DEM.
Velloso (ex-goleiro do Palmeiras): não se elegeu vereador em Araras-SP. 211 votos pelo PDT.
Roger (ex-goleiro de Flamengo e São Paulo): não se elegeu prefeito de Cantagalo-RJ, teve 2112 votos pelo PCdoB.
Dinei (ex-atacante do Corinthians): não se elegeu vereador em São Paulo. 9.243 votos pelo PDT.
Marcelinho Carioca (ex-atacante do Corinthians): não se elegeu vereador em São Paulo. 9.729 votos pelo PSB.
Joaquim Grava (médico do Corinthians): era vice do candidato a prefeito de São Paulo Paulinho da Força, que não foi para o segundo turno.
Patricia Amorim (presidente do Flamengo): não se reelegeu vereadora no Rio. 11.687 pelo PMDB.
Andrade (ex-jogador e ex-técnico do Flamengo): não se elegeu vereador no Rio. Teve 16.609 votos pelo PSDB.
Marcos Braz (ex-vice de futebol do Flamengo): não se elegeu vereador no Rio. Teve 2268 votos pelo PSB.
Fábio Noronha (ex-goleiro de Fla e Flu): não se elegeu vereador em Teófilo Otoni-MG. 94 votos pelo PTB.
Dinho (ex-volante do Grêmio): não se elegeu vereador em Porto Alegre. Teve 3.613 votos pelo DEM.
Ricardo Pinto (ex-goleiro de Fluminense e Atlético-PR): não se elegeu vereador em Curitiba. 1.303 pelo PSC.
Fabiano (ex-atacante do Internacional): não se elegeu vereador em Porto Alegre. Teve 2.424 pelo PCdoB.
Mazaropi (ex-goleiro do Grêmio): não se elegeu vereador em Sapucaia do Sul-RS. 994 votos pelo PMDB.
Carlos Miguel (ex-meia do Grêmio): não se elegeu vereador em Cachoeirinha-RS. Teve 350 votos pelo PMN.
Paulo Roberto Prestes (ex-lateral-esquerdo do Atlético-MG): não se elegeu vereador em Belo Horizonte. Teve 1638 votos pelo PSC.
Carlos Germano (ex-goleiro do Vasco): não se elegeu vereador em Cachoeiras de Macacu-RJ. Teve 194 votos pelo PMDB.
Geso Oliveira (ex-presidente do Vila Nova) não se elegeu vereador em Goiânia. Teve 957 votos.
Robert (ex-jogador de Santos e Grêmio): Não se elegeu vereador em Santos. Teve 440 votos pelo PSB.
Adãozinho (ex-volante do Palmeiras): Não se elegeu vereador em Bragança Paulista. Teve 361 votos pelo PT do B.
Carlos Miguel (ex-meia de Grêmio e São Paulo): Não se elegeu vereador em Cachoeirinha-RS. Teve 350 votos pelo PMN.
Marcelo de Lima Henrique (árbitro de futebol): Não se elegeu vereador em Itabraí-RJ. Teve 226 votos pelo PV.
Ademilson (atacante do Tupi-MG): Não se elegeu vereador em Juiz de Fora-MG. Teve 127 votos pelo PRB.