Páginas

quinta-feira, 20 de junho de 2013

As vitorias na Copa das Confederações e Manifestações

A seleção estava desacreditada, parecia entregue, às vesperas de um iminente fiasco em casa.

O povo estava descrente, calado, levando rasteiras daqueles que deveriam lhes defender.

Nem o garoto de ouro Neymar conseguia jogar. O Brasil fracassava diante das grandes seleções.

Mas eis que em Goiânia nasceu a esperança.

Um aumento no preços das passagens de ônibus enfurecia o povo. A mobilização na capital goianiense precedeu as outras em outras cidades brasileiras.

A Seleção chegava em Goiânia para treinar, a preparação era para enfrentar a França. Felipão corrigia o posicionamento e definia o time que quebraria o tabu contra os franceses e que depois emplacaria duas vitorias na Copa das Confederações. 

O povo se mobilizava, os poucos centavos de aumento das passagens, acendia a chama de outras reivindicações como os gastos superfaturados para sediar a Copa e a PEC 37, a PEC da corrupção, que tramita no congresso.

Neymar voltou a jogar bem. O trabalho de Felipão começou a surtir efeito. Os jogadores se uniram e voltaram a jogar representando a pátria, sentimento demonstrado desde a execução do hino nacional. 

O povo depois de vaiar a presidenta apoiava a seleção, mostrando exatamente o que queria sem confundir as coisas. 

Jamais os políticos de um país passaram tanta vergonha em um evento, como estão passando agora. O povo desmascarou o "faz de conta" preparado para a imprensa internacional. O mundo está vendo como somos tratados por aqui. 

Os políticos, com medo do povo,  mostraram servico, atendendo algumas reivindicações. 

Mas as Copas, das Confederações e das Manifestações, estão ainda distantes de ser conquistadas.

Precisamos melhorar para ganhar da fúria espanhola. Precisamos lutar para vencer a fúria da corrupção. 

Queremos uma seleção forte, mas acima de tudo uma nação mais justa. Onde nossos governantes trabalhem pela segurança, educação, saúde e tudo que envolve o bem-estar do povo com a mesma  eficiência e rapidez que estão preparando a Copa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário