Páginas

sábado, 4 de maio de 2013

Atlético goleia o Goianésia e chega com moral na decisão


Quando terminou o primeiro turno do Goianão o que se vislumbrava era um Goiás sem adversários. O time esmeraldino tinha quase 90% de aproveitamento enquanto o Atlético frequentava a rebeira da classificação do Goianão.

Veio o segundo turno e o Atlético reagiu. O Dragão tomou a segunda colocação do Goianésia e passeou nas semifinais. 3 a 0 lá e 3 a 0 cá.

A confirmação da classificação veio neste sábado, mesmo poupando jogadores, O Atlético, com tranquilidade, derrotou o Goianésia por 3 a 0 novamente e fechou a semifinal com 6 a 0 no agregado.

O rubro-negro se sentiu em casa no estádio do Vila Nova. O público de 4.318 pagantes foi um show, o melhor do ano até agora no OBA.

O Dragão é finalista do Goianão pelo 5º ano seguido e pela 7ª vez nos últimos 8 anos, fatos inéditos em 70 anos do Goianão.

O Atlético alcançou a sua 6ª vitória consecutiva, 4 pelo Goianão Chevrolet e 2 pela Copa do Brasil e completa 11 jogos invictos com 10 vitórias e 1 empate, sendo nove pelo Goianão Chevrolet 2013 e dois pela Copa do Brasil 2013.

E agora?

Quem é favorito na decisão?

Melhor é esperar domingo para saber o outro finalista.

Acredito que será o Goiás, em mais uma equilibrada decisão que esses dois times proporcionaram na maioria dos últimos anos, polarizando as forças no futebol goiano.


quinta-feira, 2 de maio de 2013

Atlético supera dificuldades e se classifica na Copa do Brasil


O Atlético deu mais uma mostra nesta quarta-feira que ganhou maturidade de um time vencedor.

O time faz bonito. Enquanto  times como Cruzeiro, Inter, Goiás e Flamengo vão fazer o segundo jogo, o Atlético já se classificou na primeira partida.

O Dragão superou uma série de dificuldades para eliminar o Cianorte/PR.

Teve quatro desfalques, foi surpreendido pela saída de John Lennon por contusão e a expulsão de Willian Barbio ainda no 1º tempo e teve que terminar o jogo com o zagueiro Artur machucado apenas fazendo número em campo.

Antes mesmo que tudo isso acontecesse o Dragão abriu o placar logo aos 19 minutos do 1º tempo com Caio.

O segundo gol veio aos 35 com Caio.

Apesar dos 2 a 0, o jogo foi equilibrado no primeiro tempo. O goleiro Roberto fez defesas importantes.

Na etapa final o Atlético veio um pouco mais precavido na defesa, afinal a vantagem já eliminava o adversário.

A vantagem foi ampliada com Dodó, aos 14 minutos.

O Cianorte ainda fez o gol de honra com Ely, aos 39.

3 a 1. Atlético classificado.

Após o jogo, o volante Róbston disse que o time está ganhando uma cara de campeão, relacionando essa classificação com o Campeonato Goiano.

O raciocínio dele faz sentido.

O resultado, além de garantir o Dragão na próxima fase da Copa do Brasil, deixa o time tranquilo para as finais do Goianão.

Virtualmente classificado, o time enfrenta o Goianésia no Sábado e depois não terá Copa do Brasil entre as partidas finais do estadual.

O Goiás, o maior rival, ainda terá que confirmar a classificação para a final contra a Aparecidense, passando terá o jogo de volta contra o Santo André pela Copa do Brasil entre as finais.

Ter duas semanas focado em uma só competição será uma vantagem para o Atlético.

O adversário do Dragão na terceira fase da Copa do Brasil será o vencedor do confronto entre Cruzeiro/MG e Rezende/RJ, que fizeram o jogo de ida nesta quarta-feira, em Volta Redonda. O Cruzeiro venceu por 2 a 1.

Vacilo no final impede classificação antecipada do Goiás


Foi por pouco. O Goiás venceu o Santo André por 3 a 2. Até 47 do segundo tempo estava 3 a 1, mas um gol sofrido provocou o jogo de volta, no dia 15 de maio, no estádio Serra Dourada, às 19h30.

Mais uma vez o atacante Walter foi a referência do Goiás. Fez um gol de falta e participou dos outros dois marcados pelo meia Eduardo Sasha.

O zagueiro Walmir Lucas também desequilibrou, só que negativamente. Cometeu um pênalti no primeiro tempo e vacilou no gol marcado pelo Santo André nos acréscimos.

No jogo de volta o Goiás se classifica com uma série de resultados, vitória, empate ou derrota por por 1 a 0 ou 2 a 1. O Santo André avança se vencer por dois gols ou por um, desde que marque pelo menos quatro. Se devolver os 3 a 2, o Ramalhão força a decisão por pênaltis.

Tudo bem que o que importa é classificar. Mas, pelo que o Goiás pode jogar, o time ficou a desejar nessas duas últimas partidas contra a Aparecidense e Santo André.

Quem avançar neste grupo pega na terceira fase o vencedor de ABC e Sport, que fazem o jogo de ida no dia 8 de maio, em Natal, no estádio Frasqueirão, às 22 horas.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Crac/GO 3 x 2 Betim/MG: Vitória sofrida


O Crac estreou com vitória na segunda fase da Copa do Brasil. Em jogo realizado na tarde desta quarta-feira, o Leão do Sul derrotou o Betim (antigo Ipatinga) por 3 a 2, em cidade de Catalão.

Os gols do Crac foram marcados por William Amendoim, Jonatan e Pantico, enquanto Marion e Azevedo anotaram para o time mineiro.

Foi bom, mas poderia ter sido melhor.

O Crac sofreu para vencer esse jogo, tomou um gol no início, conseguiu virar ainda no primeiro tempo, ampliou para 3 a 1 no segundo tempo, mas depois acabou tomando o segundo gol.

A vantagem é relativamente pequena. Joga pelo empate, ou derrota por um gol de diferença desde que marque no mínimo 4 gols. Por ter levado dois gols em casa não pode perder por 1 a 0 ou 2 a 1. 3 a 2 para o Betim dá decisão por pênaltis.

O jogo da volta será no dia 15 de maio, no estádio Arena do Calçado, em Nova Serrana, ás 20h30.

O vencedor deste confronto terá como adversário na terceira fase Santos ou Joinville. O primeiro duelo entre as duas equipes será no dia 8 de maio, na Arena Joinville, ás 22 horas.

terça-feira, 30 de abril de 2013

Enderson desconfiado do Goianésia?


A derrota de goleada, em casa, para o Atlético, por 3 a 0, surpreendeu alguns.

Eu não fiquei surpreso.

O Atlético subiu de produção e o Goianésia perdeu rendimento nas últimas rodadas da primeira fase do Goianão. Um time que perdeu em casa para o Itumbiara, tomar de 3 do Atlético é normal.

O volante Jeovânio sentiu uma contusão no aquecimento. Não é a primeira vez nem a última que isso acontece no futebol.

A expulsão de Nonato. Estranha?

Foi sim estranha, mas pelo lado bizarro. Com certeza não foi proposital, não teria lógica. Foram dois lances de bobeira e irresponsabilidade.

E o chilique do Romerito?

Consequência de um relacionamento desgastado com o treinador. Não teria sido o primeiro embate entre os dois.

Enderson Moreira, técnico do Goiás, questionado pelo repórter André Rodrigues, da Rádio 730, sobre esses acontecimentos, preferiu não comentar.

Mas o seu semblante era de desconfiança, diz que está no meio do futebol a tanto tempo e que fica triste com algumas situações.

Foi meio que não querer dizer já dizendo.

Se o Enderson ficou desconfiado do Goianésia no jogo contra o Atlético a gente pode desconfiar do Goiás na derrota para a Aparecidense?

O treinador do Goiás saiu da sua postura ética e deixou no ar uma situação que pode levantar suspeitas contra pessoas e instituições.

Pisou na bola.


Afinal Hermógenes é ou não o técnico do Vila Nova?



Estive no Vila Nova nesta segunda-feira, na entrevista coletiva, Hermógenes Neto afirmou que está efetivado como técnico do Vila Nova.

O treinador trouxe detalhes da sua efetivação, dos planos, contratações, amistosos. Estava muito animado.

Pois é...

Mais tarde veio a informação que o Diretor de Futebol Hugo Jorge Bravo ainda não cravava a permanência de Hermógenes como técnico do Vila para a Série C.

Afinal de contas ele é ou não é técnico do Vila para o Brasileiro?

Apurei e é fácil de explicar.

O Vila pode contratar outro técnico. Mas o Neto não sai. A comissão técnica atual fica e Neto seria o auxiliar.

É uma condição. Se vier outro treinador que venha sozinho.

E se não for um técnico que realmente tenha nome, currículo e projeção o Vila não vai contratar.

Resumindo, hoje, Hermógenes Neto é o treinador do Vila Nova.

Na minha opinião, Neto ainda não tem nome, mas tem capacidade.

Pode dar certo, tudo depende da condição.

Em 95 niguém acreditava em Paulinho Benga.

Se for para trazer um técnico que não seja consagrado, é melhor ficar com ele.