Páginas

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Paz X Organizadas

Torcida Organizada é uma ideia que não deu certo.

O futebol seria melhor hoje sem as torcidas organizadas.

Essas são verdades inquestionáveis. E essa praga tem que acabar.

E se alguém achar que estou generalizando, estou generalizando mesmo. A organizada que é boazinha de hoje será má quando crescer.

Brigas e mortes já se tornaram tão comuns entre esse pessoal, que já foram para o campo das estatísticas.

Mas torcida organizada está ficando fora de moda. Essas organizações, a cada dia que passa, são reconhecidas como coisas do mal, do crime.

Mas alguém pode me lembrar que lá tem gente boa. Tem sim, uma minoria gente boa que não se importa de estar ao lado de gente ruim.

E o cerco está se fechando.

Em muitos estados já estão proibidas.

Clubes já estão cortando relações com esse pessoal.

Jogadores do estado de São Paulo agora ameaçam greve se os times não cortarem relação com esse povo.

Quem assim seja.

Que a Paz vença.

O doping de Robston

Robston caiu no doping.

Admite ter usado cocaína e isso não pode.

Agora está à mercê dos rigores das leis esportivas. E nesse caso elas são muito rígidas.

O Vila Nova vai dar toda assistência ao jogador, mas dificilmente lhe dará uma nova oportunidade.

Quando acabar o contrato, adeus Robston.

O Vila perde o seu melhor jogador e Robston perde a oportunidade de terminar a carreira fazendo história em mais um clube de Goiânia.

Situação triste e comum no futebol. Jogadores que jogam muito e pensam pouco.

Robston é um cara legal. Tem uma história de luta, já sofreu bastante. Teve muitas vitórias, conquistas e também já "pisou na bola" muitas vezes.

Já foi muito indisciplinado, mas por último parecia estar "de boa", e era exemplo de profissionalismo no Vila Nova.

Fiquei surpreso com a notícia, não imaginava que um cara tão "escolado" como ele não entraria numa fria dessas.

Nesse momento Robston precisa de ajuda, de apoio e de puxões de orelha.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Gols da 5ª rodada do Goianão



Cadê o Juizado?

Começou tudo de novo.

Brigas de torcidas, arrastões e confronto de policiais contra torcedores.

Aí, quando algo mais grave acontecer, vão aparecer as autoridades buscando holofotes, propondo e exigindo atitudes.

No final do ano passado implantaram o "Juizado do Torcedor" no Estádio Serra Dourada.

Quem arrumava confusão já saia do estádio punido pela justiça. Disseram que mais de 40 torcedores foram punidos, muitos não poderiam voltar ao estádio nos próximos 2 anos. Será? Eles estão mesmo ausentes do estádio? Prometeram, mas nunca mostraram esses dados.

O combinado é que aconteçam ações conjuntas da Polícia Civil, do Tribunal de Justiça, do Ministério Público e Polícia Militar.

No final do ano passado pediram condições de trabalho. Foram atendidos. Existe uma sala com a estrutura solicitada para o funcionamento desse juizado especial. O monitoramento por câmeras também está funcionando.

Mas a formação desse tribunal já começa a relaxar, presença certa mesmo nos jogos, só da Polícia Militar.

Teve no Goiás X Vila, nada de juizado nos outros jogos e nem no clássico Atlético X Vila Nova, onde não faltou confusão.

Talvez, se tivesse o Juizado, os PMs ao invés de terem perdido as estribeiras teriam prendido esse torcedor.