Páginas

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O dia em que fui para o estádio em um caminhão leiteiro

Vou usar esse espaço também para contar algumas histórias que participei ou presenciei nessa vida.

Foi em 1994, na época eu era repórter da Rádio São Francisco de Anápolis-GO, equipe do consagrado narrador Miguel Squeff.

Saímos cedo, em um corcel II azul, como o da foto, no volante Carlos Nogueira, que hoje é dono do Canal 5 de Anápolis, o narrador Iron França e amigo Eusébio Ribeiro que nos acompanhou na intenção de assistir o jogo Santa Helena x Anapolina.


Eis que, nas proximidades da cidade de Indiara, 150 quilômetros percorridos, o carro teve uma quebra da barra de direção.

O defeito não poderia ser resolvido em pouco tempo.

Faltavam 120 quilômetros e tínhamos uma transmissão a fazer.

Decidimos que Carlos e Eusébio ficariam ciudando do veículo.

Eu e Iron teríamos que conseguir uma carona para chegar em Santa Helena.

Posicionei o equipamento na beira da estrada e de longe avistei um caminhão. Foi o primeiro veículo que pedi carona e logo ele já foi parando. Vi que a cabine estava cheia, lá estava o motorista e a família.

Era um caminhão com latas de leite. O condutor me disse que estava indo para Quirinópolis, era no caminho dele.


Subimos na carroceria e o gentil caminhoneiro nos deixou na porta do estádio. O nosso desembarque foi presenciado por torcedores locais de quem ouvimos de tudo.

No final das contas chegamos a tempo, fizemos a transmissão, cumprimos o nosso dever. O Santa Helena ganhou por 2 a 1.

O carro só foi consertado dois dias depois.

Na volta pegamos uma carona com torcedores na carroceria de uma caminhonete.

Tiramos de letra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário