Páginas

sexta-feira, 1 de maio de 2015

O pedido do Goiás para participar da Copa do Nordeste

No ano passado o Goiás, através de ofício, pediu para participar da Copa do Nordeste. Recebeu um "não" e não se conforma.

Em reportagem da ESPN, o presidente Sérgio Rassi fala até em "má vontade" da CBF.

o presidente da Liga do Nordeste, Alexi Portela, descartou qual quer chance. A explicação é simples: "É impossível. O campeonato é dos clubes da região, não é? Não somos a Copa América para aceitar convidados de fora".

Essa foi a carta do presidente do Goiás:



Se eu fosse o Alexi Portela responderia da seguinte forma:

Ilmoº Srº
Sérgio Gabriel Rassi
DD. Presidente do Goiás EC.

          Venho por meio desta responder ao ofício encaminhado por Vossa senhoria em 15 de maio de 2014. Fizemos a avaliação solicitada e chegamos à conclusão da inviabilidade da aceitação do vosso pedido.

Eis as considerações:

1 - O Goiás Esporte Clube está sediado em Goiânia, capital do estado de Goiás, situado na região Centro-Oeste do país. A nomenclatura Copa do Nordeste se destina aos times da referida região.

2 - Os Campeonatos Estaduais na nossa região são importantes para a rivalidade local e para a classificação dos participantes para a Copa do Nordeste. Participar das competições e concorrer a vagas para a Copa do Nordeste estimulam ainda mais os nossos estaduais.

3 - Quando o Sr. critica os estaduais dizendo que "critérios arcaicos de classificação, penalizando agremiações com melhor performance..." acredito que não esteja citando o Campeonato Goiano. Vejo que os times de melhor campanha do seu estado têm vantagem de dois resultados iguais nas decisões. Um exemplo foi o Campeonato Goiano de 2014 que, dois dias antes da redação do vosso pedido, havia sido conquistado pelo Atlético Goianiense, sendo que o Goiás Esporte Clube tinha a vantagem do empate.

4 - Em relação às arrecadações observamos que o vosso time não ficou bem posicionado (20ª colocação) em média de público na Série A 2014 e em 2015, no estadual, vocês também não estão bem posicionados. Imaginamos que algo possa estar acontecendo. Sugerimos que repensem a relação de vocês com a torcida, contratação de jogadores, preços de ingressos e melhores condições no programa de sócios torcedores.

5 - O sucesso da Copa do Nordeste reside na rivalidade local e regional. Infelizmente notamos que o Goiás não tem histórico de rivalidade e nem públicos expressivos quando enfrenta os times da nossa região. No Brasileiro de 2014, no jogo Goiás x Bahia, no Serra Dourada, apenas 2187 pessoas pagaram para assistir a partida. Contra o Vitória o público foi um pouco melhor, ultrapassando os 4 mil pagantes. Não vemos, portanto, no aspecto de público, de que forma o Goiás poderia contribuir para a nossa competição.

6 - Não vemos também uma viabilidade logística para a participação do Goiás na Copa do Nordeste. Os jogos não são realizados apenas nas capitais nordestinas, mas também no interior dos estados, como Picos-PI, Salgueiro-PE, Juazeiro do Norte-CE, Arapiraca-AL e outros.

          Agradecemos a lembrança e admiração com a Copa do Nordeste e desejamos sucesso nas competições que o Goiás está apto a participar.

          Sem mais para o presente momento, subscrevo-me.

Antenciosamente....

Isso é o que eu responderia.

Ainda penso que seria interessante a participação do estado de Goiás na Copa Verde ou a sugestão para a CBF do retorno da Copa Centro-Oeste.


Nenhum comentário:

Postar um comentário