Páginas

domingo, 1 de novembro de 2015

Professor do Goiás é agredido no pátio do Vila Nova.

Um profissional foi agredido por que estava com uniforme do Goiás no pátio do Vila Nova.

Ele estava trabalhando, foi lá acompanhar um jogo entre Vila Nova e Goiás pelo Campeonato Goiano Sub-13.

Era um dia atípico, torcedores estavam no pátio comprando ingressos para o jogo desta segunda feira pela semifinal da Série C.

Porém, nada justifica o ocorrido.

Willian Mendes não era um torcedor provocando, ele é um profissional que estava lá à trabalho.

A diretoria do Vila Nova também não pode ser responsabilizada pela ignorância de uma minoria.

Os dois clubes repudiaram a agressão covarde:

Nota oficial - Goiás Esporte Clube

O Goiás Esporte Clube externa com veemência sua absoluta indignação perante os atos covardes de vandalismo, selvageria e barbárie de aproximadamente 15 torcedores do Vila Nova Futebol Clube com Willian Mendes, professor do Projeto Integração da equipe esmeraldina. O profissional alviverde foi agredido na manhã deste sábado, 31, no estacionamento do estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, ao chegar para trabalhar na partida entre Goiás e Vila pela semifinal da Copa Goiás sub-13. O grupo de vândalos atacou Willian com socos e pontapés, quebrou o aparelho de telefone celular do professor do Goiás e rasgou suas vestimentas. Ato assistido por funcionários vilanovences que, além de não intervir, impediram a entrada de Willian na área dos vestiários do OBA. Sem condições de exercer seu trabalho, motivo pelo qual estava na sede do Vila Nova, Willian teve dificuldades em deixar o local, já que, mesmo após as agressões, não havia nenhum policiamento no estádio.

Toda a entidade esmeraldina condena quaisquer atos de vandalismo e agressão contra qualquer cidadão, ressaltando que sempre tratou com total respeito e cuidado todas as equipes que visitam o estádio Hailé Pinheiro ou Centro de Treinamento Edmo Pinheiro. Inclusive o próprio Vila Nova Futebol Clube e seus torcedores, em inúmeras ocasiões, lhes concedendo todas as condições de trabalho e assistência, sobretudo segurança. Desta forma consideramos a reciprocidade um sinal mínimo de civilidade.

O Goiás Esporte Clube prestará total assistência ao professor Willian Mendes e tomará as providências cabíveis no âmbito criminal da justiça comum e também junto à Federação Goiana de Futebol.

Além da agressão ao profissional esmeraldino, o Vila Nova infringiu o artigo 13 do regulamento da Copa Goiás categoria sub-13, que garante entrada gratuita em todos os jogos da competição. A agremiação colorada, em uma estratégia para dificultar a entrada dos pais dos atletas alviverdes, cobrou o valor de R$5 (cinco reais) pelo ingresso para que eles pudessem assistir à partida. Este fato está documentado em um vídeo que o Goiás Esporte Clube poderá disponibilizar aos interessados.

O Goiás lamenta, que ainda hoje tenha que conviver com práticas baixas e inescrupulosas no futebol goiano, ainda mais por se tratar de um evento que envolvia crianças, que estão em processo de formação e, tão novas, já sendo submetidas a cenas estarrecedoras como a agressão de hoje ao professor Willian Mendes.

Nota oficial - Vila Nova Futebol Clube

O Vila Nova Futebol Clube repudia todo e qualquer ato de violência contra torcedores ou funcionários, sejam eles vilanovense ou não. Na manhã do último sábado, tivemos uma situação isolada envolvendo um grupo de torcedores e um funcionário do Goiás Esporte Clube.

Ao tomar conhecimento da situação envolvendo Willian Mendes, o diretor das categorias da base Müller Meira, tomou frente e prestou toda assistência necessária para garantir a integridade física do profissional. O fato isolado que hoje aconteceu no OBA, também foi vivenciado por pessoas ligadas ao Tigre em outras ocasiões na casa do Goiás. A violência é um problema social e em conjunto esperamos resolver a situação da melhor forma.

É importante ressaltar que o acesso de toda a delegação da partida não teve nenhum problema ao adentrar nas dependências do OBA. Previamente avisados, atletas e comissão técnica, entraram e saíram pelo local destinado. Equipes visitantes tem entrada exclusiva localizada na Saneago. O funcionário do clube goiano chegou ao Vila pela entrada principal em seu veículo particular, o que no mínimo demonstrou ausência de prudência.

Em relação à alegação de cobrança indevida de ingressos para a partida, o valor simbólico era opcional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário