Páginas

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Brasil x Coréia do Sul vira decisão para Tite.

Tite está ameaçado no cargo de técnico da Seleção?

Talvez esteja, não se sabe o que se passa na cabeça dos dirigentes mas o certo é que ele perdeu boa parte do prestígio que tinha.

O jogo contra a Coréia do Sul pode se tornar fundamental para a continuidade do técnico. Se não vencer e jogar mal a CBF será questionada e poderá responder com a troca no comando.

Mas até que ponto o treinador é culpado pelo momento? Se fosse outro teria resultados diferentes do que os 5 jogos sem vitória?

Vamos supor que antes do jogo contra a Argentina o comando da Seleção passasse para as mãos de Jorge Jesus.

É... O técnico "bam-bam-bam" do momento iria se deparar com alguns obstáculos. Já que o Brasileirão não para na data FIFA, primeiro não poderia convocar jogadores da confiança dele que atuam no Flamengo. Se resolvesse chamar um seria uma polêmica, dois então o mundo cairia na sua cabeça. A convocação viria, provavelmente, com jogadores que ele não pretendia convocar.

O português veria que uma tal de Pitch, empresa que gerencia os amistosos da Seleção, escolheria adversários, locais de jogos e treinos. Amistoso no Brasil? Nem pensar. Iria se deparar com amistosos marcados do outro lado do planeta onde perderia praticamente três dias de treino com adaptação ao fuso horário.

Essas "amarras" prejudicam o trabalho dos treinadores e distanciam a torcida da Seleção. Então Jesus teria que fazer "milagres" para repetir o sucesso do Flamengo.

O Brasil ultimamente só joga em casa se for obrigado (Copa do Mundo, Eliminatórias, Copa América).

Voltando ao Tite. Mesmo assim poderia fazer melhor.

E já o fez. Pode ser mais ousado, parar de mimar o Neymar, ver que Renan Lodi joga mais que Alexsandro, que o Fabinho vive um melhor momento que o Casemiro.

Tite precisa estimular a concorrência pelas posições, não pode deixar transparecer que alguém tenha cadeira cativa.

Resistindo, terá em 2020 nas eliminatórias a oportunidade de dar novos rumos para a Seleção Brasileira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário